Coronavírus

Covid-19: Foco de infeção em fábrica de conservas de Vila do Conde

Rafael Marchante

Fonte da ARS Norte recusa-se a revelar número de casos.

Especial Coronavírus

Um foco de covid-19 foi detetado numa fábrica de conservas em Vila do Conde, após algumas trabalhadoras terem testado positivo ao novo coronavirus, confirmou fonte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte à agência Lusa.

O número total trabalhadoras infetadas não foi divulgado pela mesma fonte, que apenas confirmou "a existência de casos" e garantiu que "já está em marcha um plano de ação para lidar com a situação".

"Foram tomadas as medidas previamente definidas para estas situações, que estão a ser articuladas com a autoridade de saúde local. Confirmamos a existência de casos na empresa, mas não iremos divulgar números concretos", acrescentou a fonte da ARS-Norte.

A Gencoal S.A, situada em Caxinas, tem várias dezenas de funcionários e a sua atividade está vocacionada para produção e exportação de conservas de sardinha, cavala e salmão.

A empresa mantém-se em funcionamento, embora com medidas preventivas contempladas no seu plano de contingência, com a paragem de algumas das linhas de produção.

A Câmara Municipal de Vila do Conde também tem conhecimento da situação, e, segundo revelou fonte da autarquia, "já transmitiu à empresa a sua disponibilidade para prestar o apoio necessário".

"Confirmamos a existência de operárias infetadas com covid-19 na empresa e já disponibilizámos os meios do município para prestar o apoio que for necessário à administração e também aos trabalhadores no âmbito do programa 'Estamos Aqui'", afirmou a mesma fonte.

A empresa emprega trabalhadores de Vila do Conde mas também do concelho vizinho da Póvoa de Varzim.