Coronavírus

Covid-19. Portugal registou hoje o maior aumento diário de mortos desde 1 de junho

TIAGO PETINGA

Nas últimas 24 horas morreram 13 pessoas vítimas do novo coronavírus.

Especial Coronavírus

Portugal regista esta quinta-feira mais 13 óbitos por Covid-19, em relação a quarta-feira, o que representa o maior aumento diário desde 1 de junho, dia em que a Direção-Geral da Saúde (DGS) registou 14 mortes.

Em termos percentuais, o aumento do número de óbitos foi de 0,8% (passou de 1.631 para 1.644) e os 13 casos registados nas últimas 24 horas foram todos na Região de Lisboa e Vale do Tejo, que regista 527 mortes ao todo.

Por outro lado, os 13 óbitos são contabilizados depois de a DGS ter registado, na quarta-feira, apenas duas mortes por Covid-19, o número mais baixo desde 21 de junho, dia em que o boletim diário apontava dois óbitos.

Apesar do aumento do número de óbitos, o número de pessoas internadas nos cuidados intensivos tem-se mantido relativamente estável no último mês, variando entre os 65 e os 79 doentes, número registado em 1 de julho.

Segundo os dados referentes às últimas 24 horas, a DGS regista menos uma pessoa internada nos cuidados intensivos, sendo agora 73. Além destas, a DGS regista hoje 487 pessoas internadas, menos 25 em relação ao dia anterior.

Lisboa e Vale do Tejo é há cerca de dois meses a região onde, diariamente, se regista a maioria dos novos casos.

Atualmente, a região regista um total de 21.584 infetados, tendo contabilizado 328 novos casos nas últimas 24 horas.

Grande Lisboa tem 102 surtos de Covid-19 identificados

A última vez que Lisboa e Vale do Tejo registou menos de metade do total de novos casos diários registados em Portugal foi em 10 de maio. Nesse dia, foram contabilizados 76 novos casos na região, em comparação com os 175 registados no país.

A situação de calamidade vai continuar em vigor nas freguesias mais afetadas.

O boletim de hoje volta a referir que cerca de 200 casos continuam ainda por incluir no total na Região de Lisboa e Vale do Tejo, referentes a testes realizados por um laboratório privado que em três dias da semana passada não os registou no sistema para o efeito, estando a sua distribuição ainda a ser analisada pelas autoridades de saúde.

Depois de Lisboa e Vale do Tejo surge a Região Norte (17.957 casos), a Região Centro (4.245), o Algarve (com 683 casos) e o Alentejo (562). Os Açores têm 151 infetados e a Madeira 95 casos.