Coronavírus

Aumento de casos de covid-19 em Portugal. Costa apela à responsabilidade dos portugueses

Primeiro-ministro diz que o país não pode voltar a parar.

Especial Coronavírus

António Costa pede aos portugueses para não relaxarem no cumprimento das regras e insiste que a economia não pode parar.

De visita à região Norte, o primeiro-ministro desafiou esta quarta-feira os empresários do têxtil, do calçado, e do setor agroalimentar a serem os motores da recuperação económica do país.

"Não podemos voltar a parar." Costa insiste que "não é altura de relaxar"

António Costa insiste que o país não pode parar, como aconteceu em março e abril.

De visita à Capital do Móvel na Alfândega do Porto, António Costa, apelou aos portugueses para o cumprimento das medidas sanitárias.

"Nós temos de manter esta pandemia controlada. E isso exige uma enorme disciplina de todos nós", diz António Costa.

O primeiro-ministro lembra que não é porque o tempo está quente e o sol a brilhar que é altura de relaxar, e alerta: "se o fizermos arriscamos a perder tudo aquilo que conquistámos ao longo destes meses".

Portugal com mais 3 mortes e 646 novos casos de Covid-19, valor mais alto desde 20 de abril

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quarta-feira a existência de 1849 mortes e 61.541 casos de Covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.846 para 1849, mais 3 do que na terça-feira - duas na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na região Norte.

O número de infetados aumentou de 60.895 para 61.541, mais 646 - o valor mais alto de novas infeções registado desde 20 de abril.

Em vigilância permanecem 35.151 contactos, mais 685 do que na terça-feira.

Veja também:

  • 2:22