Coronavírus

Covid-19. Donald Trump hospitalizado por "precaução"

Vai ficar no hospital durante alguns dias, informou a Casa Branca.

Especial Coronavírus

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai ser hospitalizado durante "alguns dias", depois de ter sido diagnosticado com covid-19, disse esta sexta-feira fonte oficial da Casa Branca.

Donald Trump deixou a Casa Branca a bordo do helicóptero Marine One por volta das 23h20 (hora em Lisboa) para o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed.

Trump agradece apoio

Na sua primeira aparição desde que testou positivo, Donald Trump partilhou no Twitter um vídeo com palavras de agradecimento e encorajamento.

“Quero agradecer a todos pelo tremendo apoio. Queremos garantir que vai correr tudo bem”.

Um dos filhos de Donald Trump, Eric Trump, também reagiu no Twitter à hospitalização do pai, classificando-o como um “verdadeiro lutador”.

“Ele vai lutar contra isto com a mesma força e convicção que usa para lutar pela América todos os dias. Peço-vos que se juntem a mim nas orações pela sua recuperação. Nunca estive mais orgulhoso de alguém e do que teve de suportar”.

Uma preocupação partilhada também por Ivanka Trump.

“És um lutador e vais vencer isto. Amo-te pai”, escreveu no Twitter.

Obama deseja rápidas melhoras a Trump

O antigo Presidente Barack Obama já desejou as melhoras a Donald Trump e à primeira-dama, Melania Trump.

“Quero começar por dizer que estamos no meio de uma grande luta política. E levamos isso muito a sério. Também queremos enviar as melhoras a Trump e Melania. A Michelle e eu esperamos que eles e todos os outros afetados pela covid-19 no país recebam o tratamento adequado”, disse Obama.

Obama relembra ainda que apesar das tensões políticas, “somos tomos americanos e somos todos humanos”.

POOL New

Trump mantém funções oficiais no hospital

De acordo com a Casa Branca, a hospitalização é por precaução e Donald Trump ficará na suíte presidencial do hospital, que está equipada para permitir que o Presidente mantenha as suas funções oficiais.

O Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, onde Trump passará os próximos dias.

O Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, onde Trump passará os próximos dias.

Joshua Roberts

Os especialistas estão a examinar o Presidente norte-americano e farão recomendações para "os próximos passos", e a mulher de Trump, Melania, também infetada, apresentava "uma tosse ligeira e dor de cabeça".

O tratamento experimental

O médico da Casa Branca, Sean Conley, explicou que Trump já recebeu um 'cocktail' experimental de anticorpos desenvolvido pelo laboratório Regeneron, que deu resultados preliminares encorajadores em testes clínicos num pequeno número de pacientes.

E a campanha?

Esta madrugada, Donald Trump escreveu na sua página pessoal da rede social Twitter que, tal como a primeira-dama, Melania, tinha testado positivo com covid-19 e que iria ficar em quarentena, num anúncio que deixou o país em alerta e está a multiplicar reações em todo o mundo.

As ações de campanha programadas de Donald Trump vão ser mantidas de forma virtual ou adiadas, anunciou hoje a equipa de campanha do candidato republicano quando faltam 32 dias para a eleição presidencial.

“Trump precisava desesperadamente de fazer campanha”

Para Ricardo Costa, Trump tem tudo a perder caso não haja campanha eleitoral, porque “precisava desesperadamente” de o fazer.

Trump tem 74 anos e é doente de risco

Importa referir que Donald Trump tem 74 anos e, por isso, é um doente de risco.

Ainda ontem lançava bonés a uma multidão

Um dia antes de anunciar que estava infetado, o Presidente dos EUA, Donald Trump, lançou dois bonés de campanha com as próprias mãos para a multidão num comício de campanha em Duluth, no estado do Minnesota.

O local da campanha estava lotado com centenas de apoiantes de Trump, que não usava máscara e que entrou no palco a sorrir e a acenar.

Trump realizou comícios internos e externos com milhares de pessoas nas últimas semanas no âmbito da campanha para as eleições de 3 de novembro, apesar dos avisos de profissionais de saúde.

Donald Trump menosprezou sempre a pandemia

O Presidente dos Estados Unidos não valorizou a pandemia inicialmente. Atualmente, poucas são as situações em que usa máscara e tem por hábito criticar as pessoas, incluindo o candidato democrata Joe Biden, que o faz.

“Uma tragédia em Washington não é o mesmo que num país periférico”

Nuno Rogeiro explica que a passagem de poder para um vice-Presidente depende da Constituição e não da vontade do Presidente, mas alerta que apesar de Trump ter sintomas ligeiros, “ninguém pode fazer previsões”.

O comentador da SIC diz ainda que Trump terá sido infetado na quarta-feira, no Minneapolis.

Mais de 7 milhões de infetados nos EUA

Os Estados Unidos registaram 46.164 casos de Covid-19 e 884 mortes entre quinta e sexta-feira, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, mais de 7 milhões de pessoas já foram infetadas e 212.660 morreram da doença no país.

Uma das 20 mil bandeiras colocadas no National Mall, em Washington, como homenagem às 200 mil pessoas que morreram com covid-19 nos Estados Unidos.

Uma das 20 mil bandeiras colocadas no National Mall, em Washington, como homenagem às 200 mil pessoas que morreram com covid-19 nos Estados Unidos.

Joshua Roberts

Veja também: