Coronavírus

Ronaldo assintomático. Quem não sabe que está infetado "pode ter um comportamento de maior risco"

Entrevista ao virologista Pedro Simas.

Especial Coronavírus

O virologista Pedro Simas analisou esta terça-feira o impacto que poderá ter o diagnóstico de Cristiano Ronaldo, que testou positivo à covid-19, na seleção e nas pessoas com quem o jogador priva.

Em entrevista à SIC Notícias, explicou que em todas as situações que movem contactos entre pessoas há maior dificuldade em controlar a disseminação do vírus e que isso não acontece só no futebol, como também nas escolas e empresas.

Disse ainda que o mais importante é que a infeção não passe para grupos de risco e que, por isso, é cada vez mais importante aderir às regras - como o uso de máscara e higienização das mãos - para controlar o número de infeções e evitar mortes.