Coronavírus

Portugal regista mais 13 mortes e 2.153 novos casos de Covid-19

Rafael Marchante

Último balanço da DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim diário deste sábado que há mais 13 mortes e 2.153 novos casos de Covid-19 em Portugal.

O número de mortes subiu de 2.149 para 2.162, mais 13 do que na sexta-feira e o número de infetados subiu de 95.902 para 98 055 em apenas 24 horas.

Em vigilância, permanecem 52.543 contactos, mais 759 do que nos dados revelados na sexta-feira.

Os dados hoje divulgados revelam ainda mais 1.853 casos recuperados, perfazendo um total de 57.919.

Portugal conta com 37.974 casos ativos, mais 287 do que na sexta-feira.

Por região, o Norte concentra 38.281 casos confirmados, uma subida de 1.124 casos face a sexta-feira, e 950 mortes, mais seis do que no dia anterior.

Lisboa e Vale do Tejo, por seu turno, têm 47.027 casos confirmados, mais 781 do que no dia anterior, e mais cinco óbitos, totalizando 871.

Já o Centro regista mais 149 casos confirmados para 7.983 e as mortes permanecem inalteradas em 277.

O Alentejo contabiliza 1.956 casos confirmados, o equivalente a uma subida de 42 casos em comparação com sexta-feira, e 27 óbitos, mais um.

A região do Algarve tem hoje notificados 2.171 casos, o que se traduz num aumento de 47 casos, e 22 óbitos, mais um do que no dia anterior.

A Madeira continua sem registar óbitos e apresenta mais três casos confirmados, totalizando 320, enquanto os Açores adicionaram mais sete casos, contabilizando 317, e o número de mortos não sofreu alterações, continuando assim em 15.

Por sua vez, em internamento estão 1.014 pessoas, menos uma do que na sexta-feira.

Nas unidades de cuidados intensivos estão internados 148 doentes, mais quatro face ao dia anterior.

Do total de casos confirmados, 53.433 são mulheres e 44.622 homens.

O novo coronavírus já causou, em Portugal, a morte de 1.087 homens e 1.075 mulheres.

Portugal vai voltar ao estado de emergência? Marcelo convoca reuniões com agentes do setor da saúde

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já analisou com o primeiro-ministro, António Costa, a possibilidade de ter que voltar a decretar o estado de emergência.

De acordo com o Expresso, os passos já ponderados entre Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa passam por fechar a noite, obrigando as pessoas a confinamento obrigatório a partir de certa hora.

Os confinamentos locais também não foram descartados.

Marcelo estará preocupado com o clima de crispação e com as críticas à forma como o governo está a gerir esta segunda vaga, por isso vai chamar a Belém, nas próximas duas semanas, a ministra da Saúde, bastonários do setor da saúde, ex-ministros e sindicatos.

Em cima da mesa estará também o difícil entendimento entre serviço nacional de saúde e privados.

Covid-19 em Portugal. Marcelo admite recolhimento obrigatório

Universidade de Oxford desenvolve testes capazes de identificar Covid-19 em menos de cinco minutos

Os cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, desenvolveram um teste rápido capaz de identificar um caso de coronavírus em menos de cinco minutos, reveleram os investigadores na quinta-feira, acrescentando que o teste pode ser utilizado em aeroportos e empresas.

A Universidade afirma que espera iniciar o desenvolvimento do dispositivo de teste no ínicio de 2021. A ferramenta é capaz de detetar um caso de coronavírus e distingui-lo de outros vírus com alta precisão.

Ferro admite diploma para uso obrigatório de máscaras e da app apesar de dúvidas

O presidente da Assembleia da República admitiu na quinta-feira o diploma para o uso obrigatório de máscaras e da aplicação "StayAway Covid", apesar de dúvidas sobre algumas medidas, face à "situação de urgência" em função da evolução da pandemia.

JOSÉ COELHO

"Em condições normais, as dúvidas que me suscitam algumas das medidas elencadas levar-me-iam a solicitar, previamente à decisão sobre a admissão desta iniciativa, que a Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias emitisse parecer sobre a sua constitucionalidade, nomeadamente quanto ao cumprimento dos requisitos de admissibilidade", refere o despacho de admissão da proposta, a que agência Lusa teve acesso.

Ferro Rodrigues sublinhou que esta prática que tem adotado "deve ser sopesada em face da situação de urgência que as medidas podem exigir", justificando esta decisão com a "preocupante evolução da pandemia" que levou o Governo a elevar para situação de calamidade o nível de alerta em todo o território nacional continental.

  • Covid-19. Conselho de Ministros anuncia hoje novas medidas

    Coronavírus

    O Conselho de Ministros reúne-se para decretar "ações imediatas" de controlo da pandemia. O recolher obrigatório é uma das propostas apresentadas pelo Governo aos partidos esta 6ª feira. Os EUA ultrapassaram os 9 milhões de casos de Covid-19. Protestos violentos em vários países contra as medidas de combate à pandemia.

    Direto

    SIC Notícias