Coronavírus

Covid-19 em Portugal. Como a pandemia influencia a economia?

A diferença entre a adoção das medidas básicas, como uso de máscara, o distanciamento físico e a desinfeção das mãos, e a não adoção dos cuidados.

Especial Coronavírus

Uma das consequências da pandemia é uma "espécie de guerra civil que se trava em todo o mundo", com as pessoas a atacarem-se: umas dizem que o importante é a saúde e outras defendem que o mais importante é a economia. As palavras estão ligadas.

Este quadro da SIC, no Jornal da Noite, mostra o que cada pessoa pode fazer.

Quando uma pessoa decide não adotar os cuidados básicos de usar máscara, manter distância e desinfetar as mãos, tem sido demonstrado que os contágios vão aumentar. Cada vez chegam mais pessoas aos hospitais e, consequentemente, pressionam o Serviço Nacional de Saúde.

Se o número de infetados sobe bastante, aparecem as medidas para tentar travar o contágio, o que por norma se faz com encerramentos e restrições que afastem as pessoas de potenciais fontes de contágio. Os encerramentos e as restrições são negativos para as empresas.

Pelo contrário, se as medidas básicas, como o uso de máscara, o distanciamento e a desinfeção regular, foram adotadas, vai haver menos contágios de covid-19, menos pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde e menos medidas e restrições. A economia não encerra.

Veja também: