Coronavírus

Empresários em greve de fome: "O corpo está a falhar, mas não vamos vergar"  

Profissionais da restauração em greve de fome desde sexta-feira.  

Especial Coronavírus

O Governo recusa-se a receber os nove empresários da restauração, bares e discotecas que estão em greve de fome.

A cumprir o quinto dia de greve de fome, os empresários garantem que vão continuar em protesto em frente à Assembleia da República.

Em declarações à SIC, Lubomir Stanisic, um dos rostos do movimento "A Pão e Água", garante que, apesar do "corpo estar a falhar", os manifestantes não vão recuar no protesto.

Os nove empresários, acampados à porta da Assembleia da República, em Lisboa, não comem há cinco dias. À SIC, garantiram que só abandonarão o protesto quando forem recebidos pelo primeiro-ministro, António Costa, ou pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

Os donos de restaurantes e discotecas exigem a isenção da Taxa Social Única e a redução do IVA para 6%. Contestam também o recolher obrigatório a partir da uma da tarde ao fim de semana.