Coronavírus

OMS alerta que transmissão da covid-19 vai intensificar-se nos próximos seis meses 

Aly Song

"Não existirão vacinas em quantidade suficiente para evitar os contágios".

Saiba mais...

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou esta sexta-feira que nos próximos seis meses pode verificar-se um elevado número de infeções e de mortes por covid-19, apesar da vacinação que está a iniciar-se em vários países.

"A vacina é motivo de esperança e devemos comemorar, mas os próximos três a seis meses serão difíceis. Os países que têm transmissão intensa do vírus verão que ela vai intensificar-se", alertou o diretor do programa de emergências sanitárias da OMS.

Em conferência de imprensa, Mike Ryan adiantou que países que tenham a situação da pandemia sob controlo podem, nos próximos meses, "sofrer para continuar assim", dando como exemplo regiões do leste asiático, onde o número de infeções começa a aumentar em algumas cidades, após meses de relativa estabilidade.

"O sucesso passado não é garantia de sucesso futuro" na contenção da pandemia, salientou o especialista da OMS, ao alertar que, mesmo quando as vacinas estiverem disponíveis, no início não existirão em quantidade suficiente para evitar os contágios do novo coronavírus.

Vários países, como o Brasil e os Estados Unidos, não saíram da primeira vaga com a situação controlada e agora enfrentam "um período intenso", o que faz com que tenham de "implementar todas as medidas preventivas necessárias".

  • Quem és tu, César?

    Extremos

    Quando a investigação da SIC percebeu que a vida publicada de César do Paço poderia ser fruto da imaginação do protagonista, fizemos alguns esforços para conhecer a verdadeira face do empresário. O essencial dessas descobertas será revelado na Grande Reportagem "Cifrões e outros demónios, 2ª edição", último episódio da série "A Grande Ilusão", mas o detalhe dos dois doutoramentos revelamo-lo já aqui.

    Pedro Coelho

  • 0:23