Coronavírus

Deputada da Escócia detida por ter andado de comboio infetada com covid-19

Facebook de Margaret Ferrier

A deputada Margaret Ferrier foi acusada de comportamento imprudente ao viajar de comboio entre Londres e Glasgow quando esteve infetada com covid-19, em setembro.

Especial Coronavírus

A deputada escocesa Margaret Ferrier, de 60 anos, foi detida, depois de admitir que andou de transportes públicos infetada com covid-19.

Com sintomas ligeiros e enquanto esperava pelo resultado do teste, viajou, no final de setembro de 2020, da cidade de Glasgow, na Escócia, para Londres, em Inglaterra. Soube o resultado dois dias depois de ter feito o teste, enquanto estava na capital britânica. Fez a viagem de regresso à Escócia de comboio, já depois do teste positivo.

Segundo a Sky News, a polícia escocesa confirmou que uma mulher de 60 anos foi detida.

"Podemos confirmar que uma mulher de 60 anos foi detida esta segunda-feira e acusada por conduta imprudente", disse um porta-voz da polícia, citado pelo órgão de comunicação.

A parlamentar já pediu desculpa por ter infringido as regras sanitárias, num dos países mais afetados pela pandemia, e considera que foi um "descuido".

Margaret Ferrier foi suspensa do grupo de trabalho do Partido Nacional Escocês e alguns membros do partido pediram que se demitisse, incluindo a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon.

Veja também: