Coronavírus

Agência Europeia do Medicamento diz que cada frasco da vacina da Pfizer dá para 6 doses

CARLOS BARROSO/ LUSA

Foi atualizada a anterior recomendação que era de 5 doses/frasco.

Especial Coronavírus

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) atualizou as informações sobre a vacina covid-19 da Pfizer/BioNTech esclarecendo que cada frasco contém o suficiente para seis doses, em vez das cinco recomendadas até agora.

Para obter as seis doses completas, a EMA aconselha o uso de uma seringa de "baixo volume" (não mais do que 0,035 mililitros) para a extração e avisa que "se forem usadas seringas e agulhas padrão, pode não haver vacina suficiente para extrair a sexta dose do frasco".

Se estas recomendações forem seguidas, os países da União Europeia poderão obter dezenas de milhares de doses da vacina além das inicialmente planeadas.

Contudo, diz a EMA, caso não se obtenha a dose completa de um frasco - 0,3 mililitros - deve descartar-se o que sobra.

Falta de norma em Portugal obriga a desperdiçar 6 mil doses de vacina para a covid-19

O jornal Expresso avança hoje que a falta de uma norma da Direção-Geral da Saúde que permita preparar seis doses por cada frasco da vacina da Pfizer já obrigou a desperdiçar uma quantidade que daria para vacinar seis mil portugueses. .

Segundo o jornal, o desperdício "é generalizado entre os países europeus e deve-se à inércia da Agência Europeia de Medicamentos em aprovar o pedido do primeiro laboratório fornecedor, Pfizer, para que sejam preparadas seis e não cinco doses por frasco".

Ministério da Saúde esclarece que estão a ser retiradas 6 doses por frasco

Em nota enviada às redações, o Ministério da Saúde afirma que estão a ser administradas 6 doses por frasco na sequência de uma nota do INFARMED nesse sentido datada de 30 de dezembro.

Neste enquadramento a prática generalizada dos postos de vacinação tem sido a utilização da 6.ª dose, cumpridas que sejam as condições exigidas.

Assim, o Ministério garante que Portugal não tem desperdiçado a 6.ª dose, conforme o Expresso noticia.

UE aumenta contrato com a Pfizer/BioNTech para compra de mais 300 milhões de doses da vacina

A Comissão negociou a extensão do contrato com a Pfizer e BioNTech, à qual já adquirira 300 milhões de doses da vacina, permitindo assim duplicar esse número, e salientou que 75 milhões destas doses adicionais estarão disponíveis "já a partir do segundo trimestre", sendo as restantes entregues no terceiro e no quarto trimestres.

Com as vacinas da Pfizer e BioNTech já garantidas, associadas às 150 milhões de doses da vacina desenvolvida pela farmacêutica Moderna -- a segunda a ser aprovada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) e pela Comissão para utilização na UE -, Bruxelas já garantiu assim "um número de doses que permite vacinar 380 milhões de europeus, mas de 80% da população europeia", sublinhou Von der Leyen.

Mais de 60 mil doses da vacina da Pfizer já foram distribuídas em Portugal

Das mais de 140 mil doses de vacinas que chegaram a Portugal, a 6 de janeiro mais de 60 mil doses já foram distribuídas e tinham sido vacinadas mais de 32 mil pessoas. De acordo com a ministra da Saúde, para já está prevista a toma da segunda dose passados 21 dias de ter sido inoculada a primeira.

A vacina da Moderna começa a ser entregue em Portugal na próxima semana (260 mil unidades até março) e está pronta a usar.

Portugal com 7.472 mortes e 456.533 casos de covid-19

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais 95 mortes relacionadas com a covid-19 e 9.927 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 7.472 mortes e 456.533 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta quinta-feira ativos 93.360 casos, mais 6.356 em relação a ontem.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.333 pessoas, mais 40 do que ontem, e 514 em cuidados intensivos, mais 1.

Pandemia já matou pelo menos 1.88 milhões de pessoas e infetou mais de 87,1 milhões

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.884.187 mortos resultantes de mais de 87,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os países que registaram o maior número de mortes são os Estados Unidos, Brasil e México.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • 2:34