Coronavírus

Portugal com mais 111 mortes e 9.478 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Armando Franca / AP

Portugal já registou 7.701 mortes e 476.187 casos de infeção desde março.

Saiba mais...

Portugal contabiliza este sábado mais 111 mortes relacionadas com a covid-19 e 9.478 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

No total, desde março, Portugal já registou 7.701 mortes e 476.187 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando este sábado ativos 102.406 casos, mais 3.468 em relação a sexta-feira.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.555, mais 104 pessoas do que ontem, e 540 em cuidados intensivos, mais quatro.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 113.526 contactos, mais 4.365 relativamente a sexta-feira.

O boletim revela ainda que foram dados como recuperados mais 5.899 doentes. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 366.080 pessoas.

Relativamente às 111 mortes registadas nas últimas 24 horas, 44 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 29 na região Norte, 25 na região Centro, 11 no Alentejo e duas no Algarve.

Recolher obrigatório às 13:00 em 91% dos concelhos de Portugal continental

O recolher obrigatório a partir das 13:00 aplica-se este fim de semana em 253 concelhos de Portugal continental, o que representa 91% dos municípios deste território, encerrando à mesma hora a generalidade do comércio.

Independentemente do nível de risco de transmissão da covid-19, durante este fim de semana está proibida a circulação entre concelhos em todo o território continental português, medida que entrou em vigor a partir das 23:00 de sexta-feira e se prolonga até às 05:00 de segunda-feira, com um conjunto de exceções de deslocações autorizadas, por motivos de saúde e para ir trabalhar, por exemplo.

Segundo o decreto do Governo que regulamenta o novo estado de emergência, o recolher obrigatório prevê um conjunto deslocações autorizadas, em que se incluem desempenho de funções profissionais, obtenção de cuidados de saúde, ir a estabelecimentos de venda de produtos alimentares e de higiene, assistência de pessoas vulneráveis, exercício da liberdade de imprensa e passeios pedonais de curta duração.

Novo confinamento pode fechar comércio não alimentar e restauração

O país pode regressar ao confinamento já na próxima semana e durante pelo menos 15 dias.

Essa é a indicação que o Governo transmitiu esta sexta-feira aos partidos políticos e aos parceiros sociais, em dois encontros que decorreram em simultâneo, sendo que este prazo de 15 dias pode ser prolongado.