Coronavírus

Covid-19. Portugal com 57 concelhos em risco extremo

Armando Franca / AP

Um em cada seis municípios tem risco extremo de contágio.

Especial Coronavírus

O número de concelhos em risco extremo mais do que duplicou, passando de 25 para 57 na análise divulgada esta segunda-feira sobre a incidência cumulativa de covid-19 referente ao período entre 23 de dezembro e 5 de janeiro.

Cinquenta e sete concelhos registaram uma taxa de incidência de casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus superior a 960 por 100 mil habitantes, entre 23 de dezembro e 5 de janeiro.

No relatório da Direção-Geral da Saúde de 4 de janeiro, com dados relativos ao período entre 14 e 27 de dezembro, existiam 25 concelhos com incidência de casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus superior a 960 por 100 mil habitantes.

Entre os concelhos mais fustigados pelo número de infeções pelo novo coronavírus está Mourão, com 3.347, e Meda, com 3.074 por 100 mil habitantes.

Mourão têm-se mantido no topo da tabela, destacando-se a 28 de dezembro com 2.286 casos acumulados e a 04 de janeiro com 3.388/100 mil habitantes.

Com mais de dois mil casos surgem os concelhos de Fornos de Algodres com 2.496, Miranda do Douro com 2.489 e Mora com 2.368

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa "corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada".

Com zero casos de infeção estão sete concelhos (menos dois em relação aos dados anteriores: Lajes das Flores, Lajes do Pico, Porto Santo, Santa Cruz das Flores, Santa Cruz da Graciosa, São Roque do Pico e Corvo.

Saíram desta lista Alcoutim, Barrancos, Arronches e Nordeste e entrou Porto Santo e Santa Cruz da Graciosa.

PORTUGAL COM MAIS 122 MORTES E 5.604 CASOS NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

Portugal regista esta segunda-feira mais 122 mortes relacionadas com a covid-19 e 5.604 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

No total, desde março, Portugal já registou 7.925 mortes e 489.293 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta segunda-feira ativos 109.312 casos, mais 2.534 em relação a domingo.

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.983 pessoas, mais 213 do que domingo, e 567 em cuidados intensivos, mais 9.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 120.292 contactos, mais 3.082 relativamente a domingo.

O boletim revela ainda que foram dados como recuperados mais 2.948 doentes. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 372.056 pessoas.