Coronavírus

Entre a suspensão, as restrições e a não autorização: as regras de vacinação com a AstraZeneca pelo mundo

É a vacina mais aprovada pelos países do mundo, 98 contra 80 que autorizaram o uso da Pfizer, mas o percurso da vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford tem sido tudo menos regular.

Saiba mais...

Depois da garantia da Agência Europeia do Medicamento e da Organização Mundial de Saúde de que os benefícios são superiores aos riscos, a maioria dos países prosseguiram com a administração da vacina, uns sem restrições outros apenas para determinadas faixas etárias, mas a definição da idade está longe de ser consensual, mesmo na União Europeia.

Desde as suspensões unilaterais decretadas pelos diferentes países no final de março, houve três que nunca voltaram a reativar a vacina: Noruega, Dinamarca e os Camarões, em África.

A França apenas recomenda a maiores de 55 anos, a Alemanha ou em Itália a idade é 60, na Finlândia 65 e a Irlanda, Áustria ou Hungria não impõem qualquer restrições na idade.

Mas há países que não alteraram nada, como o Brasil ou o México. Nos Estados Unidos, a questão nem se coloca, porque a vacina não foi autorizada no território norte-americano.

Veja também:

  • 2:07