Coronavírus

PEV contra renovação do estado de emergência e a favor do plano de desconfinamento 

"O senhor Presidente da República também disse que se considera que os números apresentados hoje no Infarmed são positivos e podemos continuar neste processo de desconfinamento que já estava planeado"

Saiba mais...

Os Verdes estão contra a renovação do estado de emergência, mas a favor da continuação do plano de desconfinamento.

O partido defendeu esta terça-feira que os números da covid-19 "são positivos" em Portugal e que há condições para passar à próxima fase de desconfinamento "em segurança", referindo que o Presidente da República tem a mesma posição.

"O senhor Presidente da República também disse que se considera que os números apresentados hoje no Infarmed são positivos e podemos continuar neste processo de desconfinamento que já estava planeado", afirmou a deputada do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) Mariana Silva, questionada pelos jornalistas no final de uma audiência por videoconferência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Na reunião com o chefe de Estado, "Os Verdes" reiteraram a sua posição contra uma nova renovação do estado de emergência e defenderam a aplicação do modelo das escolas em outros espaços.

"Mais uma vez foi dito que as escolas são espaços seguros. Se têm planos, regras e comportamentos que tornam possível viver o dia a dia, então vamos aplicar também planos aos locais de trabalho, aos teatros, aos transportes públicos, aos centros de saúde", defendeu a deputada ecologista.

Questionada se na reunião com o Presidente da República foi abordada a possibilidade de o desconfinamento não avançar da mesma forma em todo o país, Mariana Silva disse que este tema não foi abordado.

"Há aqui um caminho que tem de ser feito da parte do Governo, o Governo tem um Orçamento do Estado para pôr em prática os cuidados necessários e condições para realizar um desconfinamento em segurança, quer seja por regiões ou delimitando alguns concelhos", considerou.

À pergunta se Marcelo Rebelo de Sousa deu alguma indicação de que esta será a última renovação do estado de emergência, a deputada do PEV respondeu negativamente.

"Não, disse apenas que vamos esperar pelos números e resultados dos próximos 15 dias para perceber se este será o último ou não", disse.

A deputada sublinhou ainda a importância de "testar, rastrear e isolar os casos positivos" e acelerar o processo de vacinação, que consideram estar a decorrer "a passo de caracol", defendendo a compra de vacinas a outros fornecedores para lá dos acordados a nível da União Europeia.

O Presidente da República está esta terça-feira a ouvir os partidos com assento parlamentar, por videoconferência, sobre a renovação do estado de emergência até ao final de abril, que na semana passada disse desejar que seja a última.

O atual período de estado de emergência - quadro legal que já foi decretado 14 vezes no atual contexto de pandemia de covid-19 - termina às 23:59 de quinta-feira, 15 de abril. Uma próxima renovação por mais 15 dias irá vigorar entre 16 e 30 de abril.

A Assembleia da República tem agendado para a tarde de quarta-feira o debate sobre o pedido de autorização de renovação do estado de emergência.