Coronavírus

Sem máscara obrigatória na rua, Israel pondera dispensar uso em todos os locais

Correspondente SIC

58% da população está totalmente vacinada.

Saiba mais...

Um ano depois do princípio da pandemia, Israel anula as máscaras de proteção ao ar livre. Em março de 2020, o Governo de Israel foi um dos primeiros a impor o uso de máscara sanitária em locais públicos.

Graças à vacinação da maioria da população adulta as escolas reabriram e as fronteiras também, mas só para turistas vacinados.

A situação mudou de forma drástica nas últimas semanas devido a um acordo com a farmacêutica Pfizer que lançou uma vasta campanha de vacinação e transformou Israel num laboratório mundial na luta contra o covid-19.

As duas doses já foram administradas a 58% da população.

Em janeiro, Israel chegou a ter 10.000 infetados por dia. Agora, a taxa de infecção é muito baixa: menos de 60 pessoas diárias e vários hospitais estão a fechar os departamentos de coronavírus.

Após ter encerrado as fronteiras há um ano, Israel vai permitir a entrada no país a turistas vacinados, a partir de 23 de maio.

Veja também: