Coronavírus

Covid-19. Viajantes da UE vacinados poderão entrar em França sem teste

Eric Gaillard

A partir de quarta-feira.

Saiba mais...

A França vai permitir que pessoas de outros países da União Europeia (UE) entrem no país com o certificado de vacinação a partir da próxima quarta-feira, sem ter que apresentar o teste PCR negativo como ocorreu até agora.

A partir de 09 de junho, quarta-feira, o fluxo de viajantes entre a França e o estrangeiro será reaberto de acordo com modalidades que variam de acordo com a situação de saúde dos países classificados por cor (verde, laranja e vermelho) e vacinação, de acordo com um documento intitulado "fronteira estratégia de reabertura", disse fonte do Governo francês.

O Governo francês anunciou esta sexta-feira as condições de abertura ao turismo a partir de 09 de junho e especificou que pessoas vacinadas de países fora da UE na sua lista "verde" também ficarão isentas dos testes.

Nesta lista "verde" constam a Austrália, Coreia do Sul e Israel.

E quem não tiver o certificado de vacinação?

O secretário de Estado do Turismo, Jean-Baptiste Lemoyne, explicou em entrevista ao canal de televisão BFMTV que quem não tem a documentação da vacinação deve apresentar um teste PCR ou teste antigénio realizado no máximo 72 horas antes do embarque.

Para quem chega de países da lista "laranja", que engloba grande parte do mundo, as pessoas que já receberam o certificado de imunização com alguma das vacinas autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), terão que apresentar também um PCR negativo de menos de 72 horas.

Viajantes dos EUA e Reino Unido têm que apresentar teste, mesmo estando vacinados

Será exigido aos viajantes do Reino Unido e dos Estados Unidos, quer estejam vacinados ou não, um teste PCR ou antigénio, segundo documento divulgado esta sexta-feira pelo Governo francês.

No caso de países da lista "vermelha", ou seja, onde o vírus circula e há variantes consideradas preocupantes, será necessário um motivo de urgência mesmo que a pessoa esteja vacinada.

Na lista vermelha estão Índia, Brasil, Argentina, Chile, África do Sul, Colômbia, Costa Rica, Uruguai, Bahrein, Bangladesh, Nepal, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos, Catar, Turquia e Paquistão.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia