Coronavírus

Espanha exige teste negativo à covid-19 a quem entrar por via terrestre

Veículos começaram a circular logo após a reabertura da fronteira.

LUÍS FORRA

Portugal integra agora a "lista de países ou áreas de risco" de Espanha.

Saiba mais...

A partir desta segunda-feira, quem viajar de Portugal para Espanha por via terrestre tem de apresentar um certificado de vacinação ou um teste negativo à covid-19.

A medida é aplicada a todas as pessoas com mais de seis anos e que residam num raio superior a 30 quilómetros da fronteira.

"A partir de 7 de junho todas as pessoas com mais de seis anos que cruzem a fronteira terrestre entre Portugal devem dispor de alguma das certificações sanitárias exigidas a todos os passageiros que entrem em Espanha por via aérea e marítima", refere o Consulado Geral de Espanha em Portugal na sua página da Internet.

O teste, que deve ser feito nas 48 horas anteriores, pode ser de PCR ou de antigénio.

Em caso de incumprimento, pode arriscar uma multa até três mil euros.

O controlo na fronteira terrestre entre Portugal e Espanha não é feito desde 1 de maio. A Espanha abriu hoje as suas fronteiras a todos os viajantes vacinados contra a covid-19 na esperança de relançar o turismo, um setor chave para a sua economia que foi arrasado pela pandemia.

Os que chegarem a Espanha têm as fronteiras abertas se provarem estar imunizados com as doses completas de Pfizer, Moderna, AstraZeneca ou Janssen, autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), ou as chinesas Sinopharm e Sinovac-Coronavac.

O regulamento publicado pelos Ministérios da Saúde e do Interior (Administração Interna), responsáveis pela saúde e controlo fronteiriço, estabelece que os requisitos para entrar em Espanha sejam que a vacinação completa tenha sido concluída até 14 dias antes.

Por outro lado, os europeus não vacinados, que já podiam entrar em Espanha mas tinham de apresentar uma PCR negativa, poderão agora apenas realizar um teste antigénio, que é muito mais barato.