Coronavírus

Covid-19. Marta Temido não descarta possibilidade de novo confinamento

Prevalência da variante Delta preocupa autoridades de saúde.

Saiba mais...

Marta Temido admitiu esta segunda-feira mais restrições devido ao aumento de casos de covid-19 e não descartou a possibilidade de avançar para um novo confinamento.

O número de casos em Portugal não para de crescer desde meados de maio, assim como no Reino Unido. Os dois países estão em contraciclo com os restantes países da Europa. O fenómeno pode ser explicado pela prevalência da variante Delta. Em Portugal, a variante passou de insignificante a dominante num mês.

Se a variante Delta, associada à Índia, se disseminar mais rapidamente do que a vacinação, Marta Temido admite mais restrições como, por exemplo, novas restrições à circulação ou um novo confinamento.

A variante Delta é quase seis vezes mais transmissível, parece duplicar o risco de hospitalização e pode provocar sintomas diferentes. Mantém-se a febre, a tosse e o cansaço, mas a perda de paladar e olfato é menos comum.

As vacinas parecem ser eficazes contra a variante Delta, mas só a partir da segunda toma.

Portugal com mais 3 mortes e 756 casos de covid-19

Portugal contabilizou esta segunda-feira mais 3 mortes e 756 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 17.068 mortes e 865.806 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta segunda-feira ativos 28.657 casos, mais 360 em relação a ontem.

O boletim da DGS revela que estão internados 443 doentes, mais 38 do que no dia anterior. Nos cuidados intensivos estão 97 doentes.

A taxa de incidência nacional é de 119,3 casos de infeção por 100.000 habitantes. No continente é de 120,1.

O R(t) nacional é de 1,18, do continente é de 1,19.

  • Dentro do coração
    4:23

    Futuro Hoje

    Há 7 anos no Futuro Hoje mostrámos pela primeira vez um pacemaker que se instala dentro do coração. Em Portugal há muitas pessoas a quem este aparelho salvou a vida. Só o Dr. Diogo Cavaco, cardiologista que introduziu esta técnica no país, já instalou mais de cem aparelhos destes.