Coronavírus

Marcelo diz que novas medidas são "caminho alternativo" para o combate à pandemia 

"Para situações diferentes tem de se encontrar soluções diferentes" 

Saiba mais...

O Presidente da República diz que as medidas anunciadas pelo governo são um "caminho alternativo" no combate à pandemia de covid-19.

"Eu penso que estas soluções encontradas pelo Governo procuram exatamente um caminho diferente, um caminho alternativo, não é estar a adotar um caminho que se adotou numa situação muitíssimo mais grave, com seis mil, sete mil, chegou a 16 mil casos por dia, com dois mil, três mil, quatro mil internados, chegou a seis mil internados, 900 nos cuidados intensivos, 300 mortos, não é isso que se trata", disse.

Marcelo Rebelo de Sousa voltou a afastar um possível confinamento em todo o território: "Para situações diferentes tem de se encontrar soluções diferentes e a solução diferente que é encontrada agora, não é uma solução nem de estado de emergência de confinamento total em todo o território, mas intervenções que são seletivas em função da situação dos municípios".

O chefe de Estado considera ainda que as limitações à circulação nos concelhos de risco está dentro do quadro legal.

Recolher obrigatório está de regresso para os concelhos de risco

Medidas nos concelhos em risco muito elevado:

  • Teletrabalho obrigatório quando as funções o permitam;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias até às 22:30 ou até às 15:30 ao fim-de-semana e feriados (no interior, com um máximo de 4 pessoas por grupo; em esplanada, 6 pessoas por grupo);
  • Espetáculos culturais até às 22:30;
  • Ginásios sem aulas de grupo; Modalidades desportivas de baixo e médio risco;
  • Comércio a retalho durante a semana: até às 21:00; Ao fim-de-semana e feriados: retalho alimentar até às 19:00 e não-alimentar até às 15:30;
  • Limitação da circulação na via pública a partir das 23:00 nos concelhos de risco elevado e muito elevado.

Medidas nos concelhos em risco elevado:

  • Teletrabalho obrigatório quando as funções o permitam;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias até às 22:30 (no interior, com um máximo de 6 pessoas por grupo; em esplanada, 10 pessoas por grupo);
  • Espetáculos culturais com os mesmos horários da restauração;
  • Comércio a retalho até às 21:00;
  • Limitação da circulação na via pública a partir das 23:00 nos concelhos de risco elevado e muito elevado.

PROIBIÇÃO DE ENTRAR E SAIR NA AMLISBOA MANTÉM-SE NO FIM DE SEMANA

A proibição de circular de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) vai manter-se no próximo fim de semana, no âmbito das medidas restritivas de combate à pandemia de covid-19, anunciou o Governo.

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, adiantou que, tal como nos dois últimos fins de semana, esta proibição vai ser aplicada entre as 15:00 de sexta-feira e as 06:00 de segunda-feira, com as exceções previstas na lei.