Coronavírus

Covid-19: "Tem que haver uma intervenção tripla para que possa haver esse alargamento de horário"

Entrevista SIC Notícias

Carlos Robalo Cordeiro, diretor do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra e membro do gabinete de Crise da Covid-19 da Ordem dos Médicos, em entrevista à SIC Notícias.

Saiba mais...

O Governo volta a reunir-se com os especialistas esta terça-feira, no Infarmed. Os peritos vão sugerir ao Governo o fim das restrições de horários no comércio e restauração no mês de agosto.

Em entrevista à SIC Notícias, Carlos Robalo Cordeiro, diretor do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra e membro do gabinete de Crise da Covid-19 da Ordem dos Médicos, considera que "tem que haver uma intervenção tripla para que possa haver esse alargamento de horário".

"Faz sentido e é obrigatório que se mantenha a certificação. (...) Manter a segurança de quem está nesses espaços e ter a segurança de que quem frequenta esses espaços tem a vacinação completa ou tem uma testagem negativa."

Carlos Robalo Cordeiro defende também que sejam mantidas as regras de controlo da propagação da pandemia: "utilização da máscara, distanciamento, higienização". Para além destes dois pontos, o médico diz que é importante que se mantenha "este ritmo vacinal".

"Com estas três condições, o horário pode não ser tão importante. O vírus não tem horário, e pode eventualmente ser alargado para as atividades de restauração, comerciais e outras."

Robalo Cordeiro defende ainda uma atualização da matriz de risco, justificando que a atual "desfoca a realidade" e foi feita "num outro conceito, para sustentar o processo de desconfinamento".

"Neste momento não é suficiente, porque não incorpora a gravidade e menor gravidade da situação e o processo de vacinação."

O médico acrescenta ainda que "o que se quer é complementar essa matriz com indicadores que sejam dinâmicos, que sejam antecipadores e que sejam muito mais entendíveis pela população".

VEJA TAMBÉM:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia