Coronavírus

Covid-19: Portugal tem "razões para estar otimista" para o outono-inverno, diz epidemiologista

Entrevista SIC Notícias

Epidemiologista Manuel Carmo Gomes no Jornal das 7 da SIC Notícias.

Saiba mais...

O epidemiologista Manuel Carmo Gomes considera que Portugal "pode encarar com otimismo" o outono-inverno. No entanto, apela a uma "certa desconfiança".

No Jornal das 7 da SIC Notícias, refere que houve uma redução "aproximadamente para metade" em duas semanas em relação ao número médio diário de casos e salienta a diminuição de óbitos e internamentos.

Manuel Carmo Gomes salienta ainda a "posição confortável" de Portugal em relação a outros países, exemplificando com Israel e o Reino Unido:

"Quando comparamos com a cobertura vacinal, temos a incidência muito inferior a estes países. Portugal não baixou a guarda em relação a medidas de salvaguarda de proteção individual".

Máscaras em espaços fechados?

O epidemiologista defende que a retirada de máscaras em espaços fechados deve "ser gradual". Diz mesmo que tem dúvidas sobre as discotecas e bares sem o uso de máscara.

Para a variante Delta, com uma "contagiosidade semelhante à da varicela" é necessário medidas de proteção individual e vacinação elevada, esclarece.

"O vírus vai continuar a circular entre nós. Todos nós vamos, nos próximos meses e anos, encontrar este vírus", afirma.

Portugal avança para a última fase de desconfinamento

O primeiro-ministro anunciou esta quinta-feira que o país está "em condições de avançar" para a terceira e última fase do desconfinamento e adiantou que, na próxima semana, deverá ser atingida a meta de 85% da população com a vacinação completa.

"Estamos agora em condições de poder avançar para a terceira fase" do plano de alívio das restrições impostas para controlar a pandemia que começou a ser implementado a 1 de agosto, referiu António Costa, em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

Segundo disse, neste momento, Portugal tem uma taxa de vacinação completa de 83,4% da população.

"De acordo com as previsões da task force, ao longo da próxima semana é previsível que alcancemos a taxa de vacinação que tínhamos fixado como objetivo de 85% da população portuguesa vacinada", adiantou António Costa.

Segundo os dados comparativos internacionais, Portugal está em "primeiro lugar na percentagem de população com vacinação completa, bastante à frente de vários outros países nossos vizinhos da Europa e também de outros países do mundo", avançou ainda o primeiro-ministro.

LEIA TAMBÉM: