Eleições no Brasil

Bolsonaro "não tem dignidade" para ser Presidente, diz ex-juiz do Supremo brasileiro

Bolsonaro "não tem dignidade" para ser Presidente, diz ex-juiz do Supremo brasileiro
EVARISTO SA

Joaquim Barbosa, juiz que liderou julgamento do caso de corrupção que eclodiu nos governos de Lula da Silva, declara voto no antigo Presidente.

O ex-juiz do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, e relator do julgamento do Mensalão no Brasil, escândalo de corrupção que eclodiu nos governos de Lula da Silva (2003-2010), divulgou hoje um vídeo hoje declarando votar no ex-presidente.

"Em 2018 eu alertei os brasileiros de que Jair Bolsonaro seria uma péssima escolha para a Presidência da República. Bolsonaro não é um homem sério, não serve para governar um país como o nosso, não está à altura, não tem dignidade para ocupar um cargo dessa relevância", disse Barbosa num vídeo feito e divulgado a pedido da campanha de Lula da Silva.

"Nas grandes democracias, Bolsonaro é visto como um ser humano abjeto, desprezível, uma pessoa a ser evitada. Esse isolamento é muito ruim para o nosso país. Nós perdemos muitas oportunidades com isso. É preciso votar já em Lula da Silva na primeira volta para encerrar essa eleição no próximo domingo", acrescentou.

A manifestação de Joaquim Barbosa, relator das condenações impostas a membros do Partido dos Trabalhadores (PT) de Lula da Silva e aliados envolvidos no Mensalão, escândalo sobre a compra de apoio parlamentar em votações no Congresso em troca de suborno, ocorre no meio da tentativa da campanha de Lula da Silva de atrair indecisos e o voto de eleitores dispostos a trocar de candidato.

Lula da Silva tem recebido apoio de várias figuras públicas brasileiras

Na última semana, o ex-presidente brasileiro recebeu apoio de uma série de figuras públicas na primeira volta das eleições brasileiras, marcadas para 2 de outubro. Entre as personalidades que declararam apoio a Lula da Silva está o ex-ministro Henrique Meirelles e o ex-senador Cristovam Buarque, que participaram do governo do ex-presidente, mas depois tornaram-se opositores do PT.

O advogado e professor Miguel Reale Jr., autor do pedido de destituição que resultou na cassação do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff indicada por Lula da Silva também declarou apoio à candidatura do ex-presidente.

Às presidenciais brasileiras concorrem 11 candidatos: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D'Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

As eleições presidenciais no Brasil têm a primeira volta marcada para 2 de outubro e a segunda, caso seja necessária, para 30 de outubro. Além do cargo de Presidente e vice-presidente, estão em jogo os governos dos 27 estados do país, a renovação completa da Câmara dos Deputados, a renovação parcial do Senado e das assembleias legislativas estaduais.

Últimas Notícias
Mais Vistos