Eleições nos EUA

Eleições nos EUA. Facebook fecha página que pedia "suspensão da contagem"

Paul Ratje

Foi criada por um grupo de apoiantes de Donald Trump.

O Facebook fechou esta quinta-feira uma página criada por um grupo de apoiantes de Donald Trump que pedia a "suspensão da contagem" dos votos para evitar que os democratas "roubassem a votação".

O grupo "Stop the Steal" ("Parem o roubo") já tinha cerca de 350 mil membros quando o Facebook decidiu intervir, conta a agência de notícias francesa France Press (AFP).

"Dadas as medidas excecionais que estamos a tomar durante este período de tensão, retirámos o grupo 'Stop the Steal', que organizou eventos no mundo real", disse à AFP um porta-voz da empresa tecnológica da Califórnia.

Segundo aquele responsável, o grupo queria que o processo eleitoral fosse considerado ilegal e alguns dos seus membros já tinham feito "apelos preocupantes à violência".

As redes sociais têm sido invadidas por rumores e informações manipuladas, em especial oriundas de republicanos dececionados por verem a liderança de Donald Trump cada vez mais difícil, tendo em conta que a contagem dos votos enviados por correio parecem dar a vitória ao candidato democrata Joe Biden.

Também o presidente Donald Trump tem insistido para que se pare a contagem, tendo inclusivé avançado com processos judiciais em alguns Estados, alegando que houve fraude eleitoral.

"Pare de contar!", "Pare a fraude!", publicou no Twitter, em letras maiúsculas, o presidente dos Estados Unidos, que se tem auto-intitulado vencedor, apesar dos resultados parciais o colocarem atrás de seu rival democrata.

O Twitter tem deixado alertas em quase metade das mensagens que Trump escreveu na rede social, avisando que os comentários são "enganosos".

Veja também:

ACOMPANHE AO MINUTO OS RESULTADOS DAS ELEIÇÕES NORTE-AMERICANAS

  • O primeiro dia de Web Summit 

    Web Summit

    Acompanhe aqui as palestras do palco principal. Neste primeiro dia, passam pelo palco nomes como Paddy Cosgrave, CEO e fundador da Web Summit, o primeiro-ministro António Costa, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, ou a atriz Gwyneth Paltrow.

    Em Direto

    SIC Notícias