Eleições nos EUA

Invasão do Capitólio “não foi surpresa, havia informação que isto podia acontecer”

A análise de Germano Almeida, especialista em assuntos internacionais, na Edição da Manhã da SIC Notícias.

Pelo menos quatro pessoas morreram na quarta-feira na invasão do Capitólio, em Washington, perpetrada por apoiantes do Presidente cessante norte-americano, Donald Trump. Para Germano Almeida, este ficará marcado como “o dia mais negro da história americana”, sublinhando que houve uma rutura no respeito pelas instituições.

O especialista em assuntos internacionais critica a ingenuidade de, depois do Presidente ter apelado à insurreição, ter-se achado que “isso não ia ter consequências”. Diz, ainda assim, que o maior mistério foi a falha de segurança no Capitólio.

“Havia relatórios dos serviços de informação que apontavam que isto ia acontecer. A marcha estava marcada e o perfil dos apoiantes estava traçado. (…) A maioria está ligado a milícias com armas. (…) Comparando com as manifestações ‘Black Lives Matter’ no mesmo local e o aparato policial, alguma coisa falhou.”

O comentador SIC acrescenta ainda que se este episódio tivesse acontecido a meio do mandato, haveria ‘impeachment’ de Trump, algo que não prevê que aconteça a duas semanas da tomada de posse do Presidente eleito, Joe Biden.

  • Regresso ao futuro

    Opinião

    "Queremos assegurar que os novos líderes estão unidos por um conjunto de valores que torna claro que a liderança não é sobre ego" (David Simas, Presidente da Fundação Obama)

    Germano Almeida