Eleições nos EUA

Invasão do Capitólio. Autoridades preocupados com segurança na tomada de posse de Biden

Vários indivíduos que participaram no motim estão a ser detidos e processados.

Na sequência da violenta invasão do Capitólio, o Partido Democrata quer afastar de imediato Donald Trump da Presidência dos Estados Unidos. A iniciativa tem o apoio de, pelo menos, um senador Republicano.

O caos de quarta-feira vinha a ser anunciado há semanas nas redes sociais por aqueles a quem Trump se refere como pessoas especiais - extrema-direita, adeptos de teorias da conspiração e supremacistas brancos. Ameaçavam fazer uma guerra civil e matar congressistas.

A branda atuação da polícia perante a invasão que causou a morte a cinco pessoas está a ser investigada. Ao mesmo tempo, vários elementos que participaram no protesto estão a ser detidos. Entre eles, Adam Christian Johnson, o homem que foi fotografado a levar o palanque da presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi. O outro é Jake Angeli, do Arizona, um conhecido promotor das teorias do QAnon que se diz xamã e gosta de se mascarar de guerreiro sioux.

Há ainda 15 pessoas que enfrentam processos criminais por participação nos motins. Entre eles Richard Barnett um ativista pró-armas que posou com os pés em cima da sectretária de Pelosi.

Durante as investigações, a polícia encontrou uma carrinha pickup estacionada próximo do Capitólio, com várias armas e 11 bombas caseiras. O veículo é propriedade de um homem do Alabama. As imagens mostram que vários dos invasores entraram no capitólio com espingardas e munições.

As autoridades norte-americanas estão preocupadas com a segurança na tomada de posse de Joe Biden, a 20 de janeiro. As mensagens de ódio e de incitação à violência partilhadas nas redes sociais têm aumentado.

Entretanto, o Twitter suspendeu esta sexta-feira, de forma permanente, a conta do Presidente cessante, por considerar que incita à violência. O ainda Presidente usou a conta da presidência para avisar que está a estudar a criação de uma plataforma própria para difundir mensagens sem filtros.

Nos Estados Unidos, seis em cada 10 pessoas querem que Trump saia antes de terminar o mandato. Uma sondagem feita depois da invasão do capitólio mostra que 57% dos norte-americanos gostariam que Donald Trump abandonasse de imediato o cargo.