Presidenciais

Ventura diz que Marcelo representa "a candidatura do Governo socialista"

MANUEL DE ALMEIDA

O líder do Chega critica o atual chefe de Estado por ter alimentado um "tabu desnecessário".

O candidato presidencial e líder do Chega, André Ventura, considerou esta segunda-feira que Marcelo Rebelo de Sousa protagoniza a "candidatura do governo socialista" às eleições de janeiro e que o atual chefe de Estado alimentou um "tabu desnecessário".

"A candidatura de Marcelo é a candidatura do Governo socialista a estas eleições, sem tirar nem pôr. Incêndios, orçamento, pandemia e crise, sempre esteve lá Marcelo ao lado de António Costa", criticou Ventura, em comunicado.

O presidente do Chega considerou que a recandidatura a Belém do atual chefe de Estado já era esperada, tendo sido "um tabu desnecessário, alimentado durante meses, com o único objetivo de confundir os portugueses".

"Marcelo diz representar a candidatura do 'orgulho português' e da social-democracia mas esta é, na verdade, a candidatura socialista a estas eleições, a candidatura de António Costa", prosseguiu.

André Ventura disse que será "firme e convicta oposição" à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa na corrida presidencial, que classificou como a "candidatura socialista que faltava apresentar".

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou hoje que se vai recandidatar ao cargo de Presidente da República nas eleições de 24 de janeiro de 2021.

O chefe de Estado justificou que cumpre "um dever de consciência" ao recandidatar-se a Presidente da República e afirmou que não iria "sair a meio de uma caminhada exigente e penosa" na atual conjuntura de pandemia.

  • 1:45