Presidenciais

As Presidenciais da democracia portuguesa

Inês M. Borges

Inês M. Borges

Designer Gráfica e Multimédia

Quem foram os candidatos e quem venceu as eleições desde 1976 até 2016.

Portugal elegeu, em 1976, o primeiro Presidente da República livremente, por sufrágio direto e universal. António Ramalho Eanes foi eleito, a 27 de Junho de 1976, com quase 3 milhões de votos.

No total das nove eleições presidenciais, as de 1986 foram as que registaram o maior número de votantes (5.935.294) e as de 1980 foram as que alcançaram a maior percentagem de votantes face ao total de eleitores recenseados (84,2%).

Nesse mesmo ano, Portugal teve a primeira mulher candidata a Belém: Maria de Lourdes Pintasilgo. Só 30 anos mais tarde volta a haver mulheres na corrida presidencial. Em 2016, entre os 10 candidatos concorreram duas mulheres: Maria de Belém Roseira e Marisa Matias.

Apenas esta eleição (1986) foi decidida numa segunda volta. Mário Soares é eleito na segunda volta (51,3%), vencendo Freitas do Amaral por uma diferença de 2,6 pontos percentuais, numa das eleições presidenciais mais participadas de sempre.

Mário Soares foi o Presidente da República eleito com maior votação. Nas eleições de 1991, na sua segunda candidatura, Mário recolheu 3.460.365 votos, correspondendo à escolha de 70,4% dos votantes.

Desde a primeira eleição presidencial livre, todos os candidatos vencedores foram reeleitos para um segundo mandato.

  • Ramalho Eanes (eleito 1976 e reeleito em 1980)
  • Mário Soares (eleito em 1986 e reeleito em 1991)
  • Jorge Sampaio (eleito em 1996 e reeleito em 2001)
  • Cavaco Silva (eleito em 2006 e reeleito em 2011)

Veja também:

Especial Presidenciais