Presidenciais

Carta ao Presidente: é fulcral assumir que as falhas na educação se perpetuam em desigualdades sociais

Canva

Ricardo Carreira tem 20 anos e é estudante de aeroespacial. Aceitou o desafio de escrever uma carta ao Presidente da República, seja ele quem for.

Caríssimo futuro presidente,

Num contexto profundamente afetado pela pandemia, rapidamente se compreende que o setor mais prejudicado a seguir à saúde foi a educação. É fulcral assumir que as falhas na educação rapidamente se perpetuam em desigualdades sociais acentuadas, sendo que estas são, muitas vezes, a base onde se enraízam outras segregações, como o racismo e a xenofobia.

Na necessidade urgente de desenvolvimento social, tecnológico e cultural do nosso país, deixo aqui o meu apelo que no seu mandato exista um foco coerente não só ao acesso, mas principalmente à permanência e apoio ao ensino em toda a comunidade juvenil portuguesa. Este foco deve ser distribuído por toda as famílias, mas principalmente priorizado nas de baixo rendimento, permitindo assim que as iniquidades sociais sejam atenuadas a médio/longo prazo.

Ainda no tema do ensino, peço-lhe encarecidamente uma revisão geral à estrutura e aos programas das diferentes disciplinas que encontramos ao longo do ensino básico e secundário.

Neste momento priorizamos as Ciências face às Humanidade e às Artes, mas sendo o próprio plano do ensino das Ciências tão aquém do que é esperado, em termos técnicos, no mercado do trabalho (pouquíssimos são os alunos que antes do ingresso no ensino superior têm capacidade de programar em qualquer tipo de linguagem, sendo essencial não só esta capacidade mas principalmente o tipo de raciocínio a ela inerente), encontramo-nos a formar alunos inaptos e incultos, à custa do dinheiro de contribuintes.

Reitero que o futuro do nosso país são os jovens e que as competências que somos capazes de desenvolver quando acreditam em nós são a ferramenta decisiva entre sermos um país medíocre ou uma futura potência europeia.

Votos de um ótimo mandato, uma vez que todos precisamos que assim o seja.

VEJA TAMBÉM:

ESPECIAL PRESIDENCIAIS