Guerra Rússia-Ucrânia

Comunidade internacional "não pode esquecer" a Ucrânia, diz Costa

Comunidade internacional "não pode esquecer" a Ucrânia, diz Costa
MÁRIO CRUZ
Através do Twitter, o primeiro-ministro português deu os "parabéns à Ucrânia e aos ucranianos" no Dia da Independência.

O primeiro-ministro português, António Costa, defendeu esta quarta-feira que a comunidade internacional "não pode esquecer a Ucrânia" e garantiu que Portugal continua ao lado dos ucranianos, saudando o país e o seu povo pelo Dia da Independência.

Numa publicação no Twitter, António Costa deu os "parabéns à Ucrânia e aos ucranianos nestas celebrações do seu Dia da Independência", uma data que considerou ser, "este ano, especial afirmando a coragem e a resistência dessa nação".

"A Comunidade Internacional não pode esquecer a Ucrânia. Portugal permanece ao vosso lado", enfatizou.

A Ucrânia comemora esta quarta-feira o Dia da Independência, na mesma data em que se cumprem seis meses da ofensiva militar da Rússia contra o país, iniciada em 24 de fevereiro.

A celebração da independência ucraniana - declarada em 24 de agosto de 1991, pouco antes da dissolução formal da União Soviética, de que fazia parte, - é assinalada com restrições e medidas adicionais de segurança um pouco por todo o país, devido ao receio de mais ataques russos numa semana de forte simbolismo.

Ao longo dos últimos seis meses, o conflito no território ucraniano deixou um rasto de destruição no país, provocou um número incerto de vítimas civis e de prisioneiros, mobilizou milhões em ajuda militar e humanitária e suscitou sanções contra Moscovo e várias mudanças no cenário geoestratégico mundial.

A ONU já confirmou a morte de mais de 5.500 civis, mas continua a alertar que o número será consideravelmente superior.

Últimas Notícias