Guerra Rússia-Ucrânia

Os seis pontos a destacar dos seis meses de guerra na Ucrânia

Loading...
O comentador SIC, José Milhazes, analisa os seis meses de invasão da Ucrânia por parte da Rússia.

Passados seis meses desde o início da invasão da Ucrânia por parte da Rússia, são vários os pontos a destacar. O comentador SIC, José Milhazes, analisa seis temas a ter em consideração sobre o conflito.

O primeiro ponto a ser abordado por José Milhazes é o facto de Putin já estar a preparar esta guerra há vários anos, desde a anexação da Crimeia em 2014. A segunda parte do plano do Kremlin passava justamente, por dominar o país vizinho e, consequentemente, extinguí-lo, mas a Rússia não esperava encontrar uma resposta tão firme e duradoura, uma vez que era esperado concluir a missão em apenas algumas semanas.

Em segundo lugar, José Milhazes destaca a desinformação russa como uma das causas da demora da execução do plano, na medida em que o país invasor não planeou devidamente certos aspetos. É exemplo disso mesmo, o facto do Governo de Putin achar que possuía o segundo maior exército do mundo, o que veio a não se verificar. O poderio militar inferior ao que se acreditava, aliado à falta de preparação militar e à corrupção nas forças armadas russas levaram ao atraso na conclusão do objetivo, afirma o comentador SIC.

Como terceiro ponto, José Milhazes referencia a figura do Presidente ucraniano que, segundo ele, foi fundamental para a resistência do seu povo. A atitude de Zelensky serviu e tem servido de diretriz e de exemplo de resiliência para os cidadãos ucranianos. Esse sentimento de coragem e patriotismo demonstrado pelo povo da Ucrânia tem dificultado as contas ao exército russo.

O quarto ponto a ser destacado pelo comentador SIC é o lento despertar do Ocidente face à agressão russa. Para José Milhazes, tem havido uma clara falta de apoio em vários domínios, desde 1991, aquando da independência ucraniana. Se tal não tivesse acontecido, neste momento a Ucrânia estaria mais preparada. Mas como esse apoio constante não se registou, como quinto ponto, José Milhazes, acredita que os EUA e a Comunidade Europeia deveriam ter disponibilizado meios imediatamente depois do início da invasão.

Como sexto e último ponto, o comentador SIC deixa uma garantia:

"Nenhuma das partes vai conseguir uma vitória clara sobre a outra parte".

Garante que não irá sair nenhum vencedor deste conflito, pois ambos os lados sofrerão duras consequências pelo sucedido. A questão da central nuclear de Zaporijia pode ser uma dura consequência para ambos os lados, mas não só.

"A central de Zaporijia é um autentico barril de pólvora mas com material nuclear", garante José Milhazes.

A ocupação da central pelas forças russas é uma chantagem para com a Comunidade Internacional, mas para o comentador SIC, um primeiro passo já foi dado pelas tropas do Kremlin ao permitirem a visita da infraestrutura pela comissão da Agência Internacional de Energia Atómica para analisarem e perceberem o que realmente se passa, e que perigos representa para a Europa.

Últimas Notícias