Guerra Rússia-Ucrânia

Guerra na Ucrânia: autoridades pró-russas de Donetsk acusam Kiev de atacar alvos civis

Loading...
As autoridades ucranianas alegam estar a infligir pesadas baixas nas forças russas.

O chefe da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) alerta para a intensificação das operações militares nas imediações da central nuclear de Zaporijia, na Ucrânia. Já na região vizinha de Mykolaiv, os bombardeamentos russos provocaram nas últimas horas, a morte de uma criança de oito anos.

A informação foi avançada pelas autoridades ucranianas. Garantem que os ataques aéreos e de artilharia, na manhã deste sábado, a três povoações de Mykolaiv provocaram a morte a uma criança de oito anos e várias pessoas ficaram feridas.

Mais a leste, no Donbass, as cidades de Sloviansk e Kramatorsk voltaram a ser bombardeadas pelos separatistas.

Na cidade de Donetsk, as autoridades pró-russas acusam Kiev de atacar alvos civis. Garantem que os ataques desta sexta-feira provocaram dois mortos na região sul de Kherson

Por outro lado, Kiev alega estar a infligir pesadas baixas às forças russas, na sequência da contraofensiva que diz ter lançado na ultima semana. Reivindica ainda a autoria de vários ataques perto da central nuclear de Zaporijia.

Já Moscovo garante ter impedido uma alegada tentativa do exército ucraniano para tomar o complexo, que continua sob a ameaça de um desastre nuclear.

Depois de uma visita à central, o chefe da AIEA alerta que o complexo continua em risco, mas garante que a situação é agora mais estável. Afirma ainda que a missão cumpriu os objetivos.

A segurança da central foi também discutida durante uma conversa telefónica entre os Chefes de Estado da Rússia e Turquia. De acordo com o gabinete de Recep Erdogan, Ancara voltou a oferecer-se para intermediar as negociações entre a Moscovo e Kiev.

Últimas Notícias
Mais Vistos