Guerra Rússia-Ucrânia

Londres promete ajuda militar a Kiev até à vitória contra a Rússia

Londres promete ajuda militar a Kiev até à vitória contra a Rússia
WPA Pool
A primeira-ministra britânica prometeu que o Reino Unido vai gastar 3% do PIB na defesa até 2030.

O Reino Unido vai continuar a fornecer ajuda militar à Ucrânia até o país vencer a Rússia, garantiu a primeira-ministra britânica, Liz Truss, durante a 77.ª Assembleia-Geral da ONU.

"Neste momento crítico do conflito, prometo que iremos manter ou aumentar o nosso apoio militar à Ucrânia pelo tempo que for necessário (...) Só ficaremos descansados quando a Ucrânia triunfar", disse Truss, no discurso proferido na quarta-feira.

A governante britânica disse que o Presidente russo, Vladimir Putin, que na quarta-feira anunciou a mobilização de centenas de milhares de reservistas, "estava a tentar justificar o seu fracasso catastrófico" na Ucrânia.

"Não vai funcionar. A aliança internacional é forte e a Ucrânia é forte", sublinhou Truss. "Os ucranianos não estão apenas a defender o seu próprio país, estão a defender os valores e a segurança de todo o mundo", acrescentou.

A primeira-ministra britânica prometeu que "o Reino Unido vai gastar 3% do PIB na defesa até 2030, preservando uma posição de liderança como fator de segurança na Europa".

Truss pediu um amplo plano económico liberal, uma espécie de "NATO económica", disse, para "defender coletivamente a prosperidade" dos países ocidentais, incluindo as economias dos grupo dos sete países mais industrializados do mundo (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido), onde está também representada a União Europeia.

Últimas Notícias