Guerra Rússia-Ucrânia

Novos recrutas russos "com uma preparação mínima", diz Reino Unido

Reservistas russos convocados para combater na Ucrânia.
Reservistas russos convocados para combater na Ucrânia.
ALEXEY MALGAVKO

Ministério da Defesa britânico considera que Rússia "enfrenta agora o desafio logístico e administrativo de dar instrução às tropas".

O Ministério da Defesa britânico considerou esta segunda-feira que muitas das tropas russas enviadas pela Rússia para a Ucrânia como parte da mobilização parcial irão lutar "com uma preparação mínima" e que sofrerão, "provavelmente, um elevado nível de desgaste".

Num relatório com a mais recente análise à guerra na Ucrânia, o Ministério da Defesa do Reino Unido refere que os diferentes grupos de incorporados começaram a chegar às bases militares russas em terreno ucraniano, fruto das "muitas dezenas de milhar de convocatórias emitidas" aos reservistas.

Nesse sentido, acrescenta o ministério, a Rússia "enfrenta agora o desafio logístico e administrativo de dar instrução às tropas".

"Ao contrário da maioria dos exércitos ocidentais, as forças armadas russas dão aos soldados um treino inicial de baixo nível dentro das unidades operacionais designadas, em vez de o fazerem em centros de instrução", sublinha-se no relatório, que alerta para o facto de muitos deles não terem tido qualquer experiência militar em anos.

"A falta de instrutores militares e a pressa com que a Rússia avançou com a mobilização sugerem que muitos dos soldados irão para a linha da frente com uma preparação mínima. Provavelmente irão sofrer um alto nível de desgaste" psicológico, conclui o relatório do Ministério da Defesa britânico.

Últimas Notícias
Mais Vistos