Guerra Rússia-Ucrânia

Explosão causou o colapso de parte da ponte que liga a Rússia à Crimeia

Loading...
Um conselheiro presidencial de Volodymyr Zelensky diz que isto é "só o início".

A explosão de um camião causou este sábado um incêndio e o colapso de parte da ponte que liga a Rússia à península da Crimeia, segundo avançam as autoridades russas.

De acordo com o Comité Nacional de Antiterrorismo, a explosão da bomba incendiou sete carruagens ferroviárias, que transportavam combustível, o que resultou no "colapso parcial de duas secções da ponte".

O comité ainda não apontou responsáveis, segundo adianta a Associated Press, que avançou ainda que o Presidente Vladimir Putin já foi informado sobre a explosão.

O líder russo ordenou a criação de uma comissão para lidar com a emergência e investigar o caso.

Loading...

O governador russo da Crimeia, Sergei Aksyonov, adiantou nas redes sociais que a ponte ainda estava intacta numa das direções, mas que o trânsito foi cortado enquanto os danos eram avaliados.

Entretanto, o governador anunciou que o tráfego foi reaberto para carros e autocarros.

“O tráfego de veículos na ponte da Crimeia reabriu. O tráfego está agora aberto para carros e autocarros, com procedimentos completos de inspeção.”

Em causa está um ponto de acesso chave que a Rússia construiu depois de ter ocupado e anexado a Crimeia da Ucrânia, em 2014, em violação do direito internacional.

Isto "é só o início”

Um conselheiro presidencial de Volodymyr Zelensky publicou uma mensagem no Twitter a dizer que o incidente era "só o início", mas não chegou a confirmar se as forças ucranianas eram as responsáveis.

"Tudo o que é ilegal deve ser destruído. Tudo o que foi roubado deve ser devolvido à Ucrânia. Tudo o que está ocupado pela Rússia deve ser expulso"

O incêndio ocorreu horas após as explosões terem atingido a cidade ucraniana de Kharkiv, esta manhã.

O autarca de Kharkiv, Ihor Terekhov, disse na plataforma de mensagens Telegram que as explosões resultaram de ataques de mísseis no centro da cidade, não existindo informação de baixas até ao momento.

Últimas Notícias