Guerra Rússia-Ucrânia

Lavrov diz que Rússia admite negociar e volta a deixar garantia sobre armas nucleares

Loading...
Ministro dos Negócios Estrangeiros russo diz que Moscovo está disposto a negociar com o Ocidente.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo afirma que Moscovo só irá utilizar armas nucleares como forma de defesa e, por esse motivo, diz que Moscovo está disposto a negociar.

O poderio nuclear russo é do conhecimento de todas as Nações do globo e o próprio Vladimir Putin já anunciou inúmeras vezes que não hesitará em utilizar todos os meios militares que tem à sua disposição, em caso de um eventual ataque à Federação Russa.

Esta ideia foi agora reiterada por Sergei Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros russo, que, em entrevista à televisão estatal, garantiu que o Kremlin não estuda um ataque nuclear contra a Ucrânia.

Para além desta garantia, Lavrov abriu as portas às negociações com o Ocidente, acerca do conflito bélico travado em território ucraniano.

“O Presidente [Putin] afirmou repetidamente que a nossa doutrina nuclear prevê exclusivamente medidas de retaliação destinadas a impedir a destruição da Federação Russa, em resultado de ataques nucleares diretos, ou da utilização de outras armas que ameacem a própria existência do Estado russo”.

Lavrov acrescentou ainda que aqueles que estudam a organização de uma provocação com recurso a armas de destruição em massa “devem estar conscientes da sua responsabilidade”.

Para além disso, o ministro russo não fecha a porta ao encontro entre Putin e Joe Biden, na Cimeira do G20 em Bali, na Indonésia, visto que ambos os chefes de Estado integram a lista de convidados para o evento.

Últimas Notícias