Guerra Rússia-Ucrânia

Costa reforça a Olena Zelenska "firme compromisso de Portugal" com a Ucrânia

Costa reforça a Olena Zelenska "firme compromisso de Portugal" com a Ucrânia
Twitter @antoniocostapm

António Costa, em maio, manifestou, numa visita a Kiev, a disponibilidade de Portugal na reconstrução de escolas ou de uma zona territorial.

O primeiro-ministro recebeu em São Bento a mulher do chefe de Estado ucraniano, Olena Zelenska, e reiterou "o firme compromisso" de Portugal no apoio à Ucrânia e aos "enormes" desafios com que este país se confronta.

Esta posição foi transmitida por António Costa na sua conta na rede social Twitter, após ter estado reunido com Olena Zelenska, mulher do Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky.

"Reiterei o firme compromisso de Portugal no apoio à Ucrânia e o nosso empenho em encontrar soluções para os enormes desafios com que o país se confronta", escreveu o líder do executivo português.

Discurso na Web Summit

Na terça-feira, a mulher do Presidente ucraniano, Olena Zelenska, discursou na sessão de abertura da Web Summit, em Lisboa, ocasião em que acusou a Rússia de colocar a tecnologia "ao serviço do terror" e pediu ajuda ao setor da inovação.

"A Rússia põe a tecnologia ao serviço do terror e o que vemos hoje é resultado do uso dessa tecnologia", afirmou.

Acrescentou que os especialistas em tecnologia russos que antes trabalhavam no setor privado colaboram agora na guerra contra a Ucrânia.Olena Zelenska defendeu depois que "a tecnologia deveria ser usada para salvar e ajudar pessoas, não para destruir".

"Vocês são a força que move o mundo", disse, dirigindo-se à plateia do recinto principal da Web Summit, formada essencialmente por empresários.

Costa mostrou disponibilidade de Portugal em Kiev

O primeiro-ministro português esteve em Kiev em 21 de maio passado, reuniu-se com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e manifestou a disponibilidade de Portugal para participar num programa de reconstrução de escolas e jardins de infância da Ucrânia, ou patrocinar a reconstrução de uma zona territorial a indicar pelas autoridades ucranianas.

Das opções pela reconstrução, o líder do executivo português manifestou preferência pela referente às escolas e jardins de infância, dizendo que o Estado Português tem experiência recente na execução desses programas de modernização de estabelecimentos de ensino.

Em Kiev, no final de uma reunião com o primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmyhal, António Costa assinou um acordo para a concessão de um apoio financeiro de 250 milhões euros à Ucrânia.

Últimas Notícias
Mais Vistos