Guerra Rússia-Ucrânia

Reservistas russos doentes estarão a ser pressionados a combaterem

Reservistas russos doentes estarão a ser pressionados a combaterem
Alexei Alexandrov

Os relatos foram obtidos pelos serviços de inteligência britânicos.

O Ministério da Defesa do Reino Unido entende que os reservistas russos estarão a lutar sob condições médicas graves. Sublinha ainda a falta de preparação das tropas russas e o impacto dos escassos meios na Ucrânia.

Segundo o relatório diário divulgado pelos serviços secretos britânico, a mobilização militar russa, anunciada em setembro, está a ser caracterizada por uma "confusão sobre elegibilidade para combater, treino e material inadequados e destacamento para missões de combate extremamente desgastantes".

O Ministério da Defesa britânico adianta que a maioria dos reservistas em combate já têm alguma experiência. Em contrapartida, o estado de saúde dos russos é considerado “sério”.

"Os reservistas muito provavelmente não estão a ter o seu estado de saúde revisto adequadamente, e muitos estão a ser pressionados a lutar com sérias e crónicas condições de saúde".

O Presidente russo encontrou-se esta sexta-feira com mães e mulheres de soldados que combatem na Ucrânia, após várias queixas sobre a falta de equipamento, armamento, treino militar e atrasos no pagamento dos salários.

Últimas Notícias