Isabel II

Quem vai tomar conta dos cães da Rainha Isabel II?

Quem vai tomar conta dos cães da Rainha Isabel II?
Reprodução/Instagram
A monarca do Reino Unido tinha quatro cães: Muick, Sandy, Candy e Lizzie.

A Rainha Isabel II nunca escondeu a sua paixão por animais. Os cães de raça Welsh Corgi Pembroke, nativos do País de Gales, eram conhecidos por serem a raça oficial da monarquia britânica.

Ao longo do seu reinado, crê-se que a Rainha já tenha tido mais de 30 cães de raça Corgi, muitos deles descendentes da cadela que recebeu de presente de aniversário pelos seus 18 anos, em 1944. Chamava-se Sue e viveu até 1959.

O número de cães que a rainha tinha não era conhecido, mas, segundo a revista de notícias semanal Newsweek, eram quatro: dois Corgis (Muick e Sandy), um Dorgi (um cruzamento entre um Corgi e um Dachsund chamado Candy) e um Cocker Spaniel (uma raça de cães britânica de porte médio, a Lizzie).

Ela amava animais e era apaixonada por cães. Eles foram o seu primeiro amor”, disse Ingrid Seward, um biógrafo da família real britânica, à revista Newsweek.

O Palácio de Buckingham ainda não anunciou quem ficará com os animais, mas a especulação da imprensa britânica já aumenta. O biógrafo Ingrid Seward já tem as suas suspeitas.

Eu creio que os cães devem ficar perto da família real, talvez com Andrew [o Duque de Iorque e terceiro filho da rainha], uma vez que foi ele quem os deu a Isabel II”, disse.

Já a aposta da escritora e jornalista Penny Junor vai para as pessoas que tomavam conta da monarca e que sempre a acompanharam durante o seu reinado.

Os cães muitas vezes ficavam ao cuidado do braço-direito da rainha, Angela Kelly. O secretário Paul Whybrew também já foi visto a passear com Isabel II e com os cães”, referiu Penny Junor no livro “Todos os Corgis da Rainha”, publicado em 2018.

Isabel II era tão dedicada aos seus animais que até supervisionava o que comiam, conta um livro de Brian Hoey sobre os animais de estimação da família real, desde o século XVI. Segundo a obra, um funcionário preparava o jantar dos cães, composto por um bife e um peito de frango, que era servido todos os dias às 17:00 em ponto.

A história por detrás dos quatro cães de Sua Majestade

A cadela mais velha chama-se Candy e tem 13 anos. A raça é fruto de um cruzamento entre um Corgi e um Dachsund. Quando Isabel II fez 90 anos, decidiu não criar mais cães por temer que os deixasse enquanto eram novos. Contudo, voltou com a palavra atrás quando recebeu mais dois cães do filho André: Muick e Tergos - este último morreu inesperadamente passado três meses, pelo que o filho voltou a oferecer outra cadela de raça Corgi, a Sandy.

Lizzie é o membro mais novo dos quatro, uma raça de cães britânica de porte médio que chegou à Casa Real em janeiro deste ano.

Os cães ocupavam um lugar especial no coração da rainha Isabel II, pelo que apareciam em várias fotografias e em alguns retratos oficiais. Apareceram inclusive num vídeo onde a monarca desfilava ao lado do ator Daniel Craig, que interpretava a personagem James Bond, para a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

A pessoa que vai ficar responsável pelos “patudos” da rainha ainda é desconhecida, mas os biógrafos não têm dúvidas: serão bem acolhidos.

Últimas Notícias
Mais Vistos