Isabel II

Era capaz de esperar até 35 horas na fila para se despedir da Rainha Isabel II?

Era capaz de esperar até 35 horas na fila para se despedir da Rainha Isabel II?
WPA Pool
O corpo da monarca chegará esta terça-feira a Londres.

Começa a operação logística de grande envergadura, "London Bridge", esta terça-feira à tarde. O caixão com a Rainha Isabel II vai abandonar a Escócia e chegará a Londres. Depois de um cortejo pelas ruas da capital britânica, o corpo da monarca vai ficar no Palácio de Buckingham até quarta-feira e depois estará no Salão de Westminster. Será neste local que os cidadãos terão a oportunidade de estarem perto e despedirem-se da Rainha. O problema é que podem ficar até 35 horas na fila.

A Polícia de Londres estima que até 750 mil cidadãos se vão deslocar ao Salão de Westminster para prestarem homenagem à Rainha Isabel II.

As portas do Salão de Westminster vão abrir na quarta-feira às 17:00, permanecendo abertas dia e noite até 19 de setembro, dia do funeral de Estado.

A fila única será dividida em duas ao chegar ao catafalco. Ninguém poderá parar no caminho e terá de esperar até 35 horas. Será impossível sentar para descansar, muito menos acampar enquanto espera.

As pulseiras serão entregues aos cidadãos que estiverem na fila, para permitir que deixem momentaneamente os postos, para irem, por exemplo, à casa de banho (móvel).

Quando chegarem à frente da fila, passará pelos Torres Victoria Garden por um controlo de segurança rigoroso antes de entrar no Palácio de Westminster pela entrada de St Stephen.

A fila será dividida em diferentes segmentos para poder fechá-lo em intervalos e permitir ao público alguma liberdade de movimento, para descansarem.

Será solicitado seguir em frente o tempo todo, enquanto estiverem na fila até saírem na Praça do Parlamento. Isto é, não pode ficar no local onde se encontra o corpo da Rainha, para dar a oportunidade a outras pessoas de se despedirem de Isabel II.

O caixão da Rainha vai permanecer em Westminster até ao dia do funeral de Estado, segunda-feira.

MILHARES ESPERAM RAINHA ISABEL II EM LONDRES

Martin Meissner

O caixão com o corpo de Isabel II, que morreu na Escócia na quinta-feira passada, chega hoje a Londres e vai passar a próxima noite na residência oficial dos monarcas britânicos na capital inglesa, o Palácio de Buckingham, onde deverá chegar pelas 20:00.

Mas desde as 06:00 que Deborah Elizabeth está a postos para ver a chegada do caixão, sentada numa cadeira de campismo, na primeira linha das proteções metálicas instaladas ao fundo do The Mall, quase em frente dos portões do palácio por onde passará esta terça-feira o cortejo fúnebre da monarca.

Deborah Elizabeth, 60 anos, viajou durante a noite desde Dover, de autocarro, numa viagem de quatro horas e meia, apesar de o marido lhe dizer que está “completamente louca”, para ver a chegada a Buckingham do caixão da Rainha Isabel II, “uma monarca fantástica”.

“Deram-me o nome Elizabeth por causa dela e partilhamos o mesmo dia de aniversário, 21 de abril. Foi uma monarca fantástica. Senti que tinha de vir agradecer-lhe e também quis fazer parte do evento, é um acontecimento histórico. Mesmo sabendo que não é uma celebração feliz, quis vir”, justifica, em declarações à Lusa.

Deborah vai ficar até quarta-feira à tarde no local onde está já sentada desde a madrugada de hoje, até à saída do cortejo de Buckingham para o palácio de Westminster.

Para isso, como outras pessoas a seu lado, trouxe uma tenda, saco-cama, comida e água. Há quem diga estar no recinto de Buckingham desde a semana passada e pretenda ficar até ao funeral de Isabel II, na próxima segunda-feira, como Patrick O’Neill, que viajou para Londres desde Belfast, na Irlanda do Norte, no dia seguinte ao da morte da Rainha.

Por se deslocar em cadeira de rodas, Patrick, de 33 anos, vai dormir a casa de amigos em Londres e diz à Lusa que era importante estar estes dias na cidade por Isabel II ter sido “muito importante, por muito tempo, para tanta gente”.

O acesso à primeira linha das vedações ainda era fácil ao início da tarde desta terça-feira, mas vários milhares de pessoas circulavam nas imediações, apesar de alguma chuva.

Muitos traziam flores na mão para deixar para a Rainha, como tem acontecido nos últimos dias.

As flores, cartões, peluches e outras recordações são deixadas nos parques e enchem já o “Jardim de Tributo Floral”, em Green Park, com uma área superior a um campo de futebol, para onde têm sido levados os ramos e ofertas deixadas nas imediações desde quinta-feira e onde outros têm sido deixados diretamente pela população, em resposta a um apelo das autoridades.

"Jardim Floral", morte de Rainha Isabel II.
Shaun Botterill

O Palácio de Buckingham pediu para serem deixadas neste espaço as flores e sem plásticos a envolvê-las, e apelou a que não se levem mais peluches, balões, velas e outras ofertas, como as sandes de compota de que a Rainha gostava e que ficaram imortalizadas num vídeo com a personagem “Paddington” feito em junho, durante as celebrações do jubileu de platina do reinado.

Centenas de seguranças e polícias organizam as multidões em Buckingham, com vedações colocadas por todo o recinto e no meio dos parques, e avisos e indicações escritas em cartazes e gritadas em permanência pelos agentes de segurança.

Sucessivas vedações foram colocadas nesta área nos últimos dias, à medida que as multidões foram engrossando e que se aproximava o dia da chegada do corpo de Isabel II a Londres e das cerimónias fúnebres dos próximos dias.

Foram montados palanques, vedações em todos os acessos e vários pontos com sistemas de pórticos de segurança, para os controlos semelhantes aos dos aeroportos a que será sujeita a população que quiser ter acesso ao Salão de Westminster (Westminster Hall), com as autoridades a esperarem “longas filas” durante as 24 horas dos quatro dias em que o corpo de Isabel II estará no local.

Várias centenas de seguranças estão também já nesta área de Westminster, mas aqui havia hoje só turistas, retratando-se em frente da Abadia de Westminster, aproveitando também as inúmeras bandeiras com que Londres foi engalanada para receber a Rainha Isabel II.

Últimas Notícias
Mais Vistos