Jogos Olímpicos

Tóquio2020. Seis nadadores polacos falham Jogos Olímpicos por causa de erro administrativo

Marcos Brindicci

Os atletas ponderam avançar com uma ação legal contra a Federação Polaca de Natação.

Um erro administrativo da Federação Polaca de Natação (PZP) impediu seis nadadores de participarem nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, com os atletas prejudicados a criticarem publicamente o presidente do organismo, Pawel Slominski, que já lamentou o sucedido.

"Quero expressar o meu mais profundo pesar e tristeza com a situação", afirmou em comunicado Pawel Slominski, admitindo o erro que obrigou os nadadores, que já estavam no Japão, a regressarem à Polónia no domingo, ainda antes do arranque dos Jogos.

Alicja Tchorz, uma das atletas em causa, denunciou a "incompetência" da PZP através das redes sociais, acusando a federação polaca de ter "entendido mal as regras".

Os seis nadadores já avisaram que ponderam avançar com uma ação legal contra o organismo, e pedem a saída de Slominski da liderança da PZP, segundo noticiou hoje a agência de notícias francesa AFP.

"Imaginem o que é sacrificar cinco anos da vossa vida e esse sacrifício resulta num fracasso gigantesco", reclamou Tchorz, que participou nos Jogos Olímpicos de 2012 e 2016.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio2020 começam na sexta-feira e os eventos de natação arrancam no sábado.

Acompanhe o especial Jogos Olímpicos

A SIC em Tóquio

Veja mais:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia