Jogos Olímpicos

Televisão sul-coreana pede desculpa por ter usado pizza para representar a Itália

Pizza para a Itália, Drácula para a Roménia e Chernobyl para a Ucrânia.

Salmão para representar a Noruega, pizza para a Itália, Drácula para a Roménia e Chernobyl para a Ucrânia. Estas foram as fotos usadas pela emissora sul-coreana MBC para retratar as nações na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A MBC já apresentou desculpas por ofender os telespectadores, após reclamações de que as imagens eram "ofensivas" e "ridículas".

O canal disse que queria tornar mais fácil para os telespectadores entenderem rapidamente os países que entravam, mas reconheceu ter sido um "erro imperdoável".

Em conferência de imprensa na segunda-feira, o CEO do canal, Park Sung-jae, pediu desculpa, dizendo que a MBC "prejudicou os valores olímpicos de amizade, solidariedade e harmonia".

"Eu inclino a minha cabeça e peço desculpas profundamente", disse, acrescentando que a MBC está a fazer "todos os esforços para evitar que acontença outro incidente".

No Twitter, o jornalista freelance Raphael Rashid chamou a atenção para as estas descrições "únicas".

Quando os atletas haitianos entraram no estádio, por exemplo, uma legenda na televisão descreveu o país como "em situação política instável devido ao assassinato do Presidente".

E quando entrou a equipa síria, uma legenda dizia: "Uma guerra civil que já dura há 10 anos". O Chade foi descrito como o "coração negro da África". Já para a Noruega foi apresentado um pedaço de salmão

Já não é a primeira vez que a MBC teve problemas do género. foi multada após usar legendas e imagens semelhantes na Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008. Na altura referiu-se ao Zimbábue "como um país com uma inflação mortal".

Haiti

Haiti

A SIC EM TÓQUIO