Jogos Olímpicos

Tóquio 2020. Judoca alemã é motivada pelo treinador com abanões e estalos

Harry How

O momento tornou-se viral e está a dividir opiniões.

A prova dos dezasseis avos de final da categoria feminina de -63kg, nos Jogos Olímpicos de Tóquio, ficou marcada por um momento caricato: quando a judoca alemã Martyna Trajdos se preparava para subir ao tapete, o treinador, Claudiu Pusa, agarra-a pelo quimono, abana-a violentamente e dá-lhe dois estalos na cara. O vídeo tornou-se viral:

A publicação nas redes sociais causou diferentes reações. Se alguns internautas riram-se do momento e fizeram piadas – comparando, por exemplo, a técnica do treinador ao efeito que um café tem pela manhã –, outros criticaram a violência da prática motivacional.

Martyna Trajdos já reagiu à polémica. Através da sua conta de Instagram, a atleta afirma que a técnica de encorajamento “parece não ter sido suficientemente forte” para vencer a prova e sublinha que se trata de um ritual que a própria escolheu para as competições.

“O meu treinador está só a fazer aquilo que eu quero que ele faça para me espicaçar”, escreve.

Instagram

A motivação do treinador não foi suficiente para Martyna Trajdos, que acabou por perder o combate contra Szofi Ozbas.

A medalha de ouro na categoria foi para a francesa Clarisse Agbegnenou que, na final, derrotou a eslovena Tina Trstenjak.

Vincent Thian

A SIC EM TÓQUIO

CONSULTE AQUI O MEDALHEIRO OLÍMPICO

VEJA MAIS: