Jogos Olímpicos

Tóquio 2020. Judoca Jorge Fonseca conquista medalha de bronze

JOSÉ COELHO

Jorge Fonseca alcança a 25.ª medalha do desporto português em Jogos Olímpicos.

O judoca Jorge Fonseca conquistou esta quinta-feira o bronze na categoria de -100 kg dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, ao bater o canadiano Shady Elnahas por waza-ari, alcançando a 25.ª medalha do desporto português em Jogos Olímpicos.

As imagens do combate que deu o bronze a Jorge Fonseca

Judoca queria mais

Jorge Fonseca disse no final do combate que não se contenta com o resultado de hoje. O judoca "queria mais”. “É saboroso, mas eu queria mais. Estou feliz, trabalhei para o ouro, era o grande objetivo. Infelizmente não deu, agora é trabalhar para o próximo”.

Fica para Paris 2024. O atleta diz que quer ser o melhor de todos os tempos no desporto nacional.

“Queria tanto ganhar esta medalha, estava muito aflito, não sabia o que fazer, estava desesperado. Mas tudo correu, graça a Deus, trabalhei bastante para essa prova, o meu objetivo era o ouro e agora é trabalhar para mais. São mais três anos e vou trabalhar para conquistar o ouro em Paris”, disse Jorge Fonseca.

Uma dedicatória "sarcástica"

Dedicou a medalha aos dirigentes da Adidas e da Puma porque lhe disseram que “não tinha estatuto para ser patrocinado".

No final da entrevista, voltou a dançar e disse: “a gente baila na mesma com o bronze. Viva Portugal, somos os maiores! Já precisávamos desta medalha, o desporto nacional está a evoluir bastante e precisamos de atletas como todos nós”.

JOSÉ COELHO

O judoca já recebeu a medalha de bronze. Jorge Fonseca brincou no momento de receber o 'bronze', parecendo ter pedido para retirar uma de metal mais precioso, mas depois beijou a medalha e exibiu-a, antes da ascensão da bandeira portuguesa, não conseguindo depois conter as lágrimas.

O judoca do Sporting venceu o primeiro título mundial, a 30 de agosto de 2019, quando bateu na final o russo Niyaz Ilyasov, para se tornar no primeiro português campeão do mundo da modalidade, celebrando com uma animada dança no tatami.

Jorge Fonseca venceu primeiro título mundial em 2019.

Jorge Fonseca venceu primeiro título mundial em 2019.

Issei Kato

Jorge Fonseca foi o primeiro e também o segundo português campeão do mundo, porque repetiu o feito a 11 de junho último, em Budapeste, onde derrotou, por ippon, o sérvio Aleksandar Kukolj, depois da interrupção competitiva e do adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, provocada pela pandemia de covid-19.

O judoca contraiu o vírus da covid-19 em junho de 2020, antes de integrar um estágio da seleção portuguesa e prometeu:

"Continuo absolutamente determinado e focado nos meus objetivos desportivos, designadamente, na minha participação nos próximos Jogos Olímpicos de Tóquio, que, estou certo, não sairá prejudicada por este percalço".

Nascido em São Tomé e Príncipe, a 30 de outubro de 1992, Jorge Fonseca tinha perdido contra o coreano Gu-Ham Cho nas meias-finais. Contudo, começou o dia com um triunfo sobre o atual campeão da Europa, o belga Toma Nikiforov, em apenas 17 segundos. Avançou para as meias-finais ao derrotar o russo Niiaz Iliasov, num combate mais desgastante, decidido no golden score.

Jorge Fonseca perdeu contra o coreano Gu-Ham Cho nas meias-finais dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Jorge Fonseca perdeu contra o coreano Gu-Ham Cho nas meias-finais dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Vincent Thian

O ritmo, muito diferente da capacidade de explosão e repentismo nos combates, está no sangue, nas suas origens, em São Tomé e Príncipe, de onde partiu para Portugal aos 11 anos, com a mãe e o padrasto, para viver na Damaia, na Amadora, onde o seu treinador e antigo judoca Pedro Soares o descobriu para a modalidade.

Um linfoma numa perna diagnosticado em 2015 foi uma das grandes contrariedades na vida - superada com o ânimo do filho, agora com 11 anos -, enquanto não cumpre o sonho de se tornar polícia, até ao momento inviabilizado, primeiro por não ter concluído o ensino secundário, algo já ultrapassado com sucesso, mas agora devido ao limite de idade: é de 27.

Com 1,75 metros e os determinados 100 quilogramas, Jorge Fonseca foi exemplar esta quinta-feira, contrastando com o 17.º lugar alcançado na estreia olímpica no Rio 2016, conseguindo juntar-se ao restrito lote de portugueses com medalhas olímpicas.

Jorge Fonseca arrecadou a 25.ª medalha portuguesa em Jogos Olímpicos, a terceira de bronze do judo, depois Nuno Delgado, em Sydney 2000 (-81 kg), e Telma Monteiro, no Rio 2016 (-57 kg), perdurando a seca de títulos olímpicos, que dura desde 21 de agosto de 2008, quando Évora saltou 17,67, em Pequim.

O japonês Aaron Wolf ganhou a medalha de ouro nesta categoria.

Veja também:

A SIC EM TÓQUIO

Especial Jogos Olímpicos