Operação Lava Jato

Detido ex-Presidente do Brasil Michel Temer

Adriano Machado

Temer é o segundo Presidente na história do Brasil a ser preso numa investigação por corrupção.

Michel Temer foi detido na manhã desta quinta-feira em São Paulo no âmbito do caso Lava Jato.

A informação é avançada pela rede Globo, que informa ainda que a Polícia Federal tentava localizar o ex-Presidente brasileiro desde quarta-feira. Temer foi levado para o Aeroporto de Guarulhos e será transportado até ao Rio de Janeiro num avião da Polícia Federal.

Ao telefone com a CBN, Temer disse que o mandado de prisão preventiva "é uma barbaridade".

As autoridades detiveram ainda Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia.

Moreira Franco.

Moreira Franco.

Ueslei Marcelino

As autoridades cumprem ainda mandados emitidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, contra mais seis pessoas, entre elas empresários e o coronel João Batista Lima Filho, amigo de Temer.

Os inquéritos contra Temer

Michel Temer.

Michel Temer.

Adriano Machado

Segundo a imprensa brasileira, a prisão de Michel Temer esta quinta-feira teve como base a denúncia de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix.

O empresário revelou à Polícia Federal ter pagado um milhão de reais (cerca de 230 mil euros) em subornos a pedido do coronel João Baptista Lima Filho, do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer.

A Engevix fechou um contrato num projeto da central elétrica de Angra 3.

Os investigadores informaram, em comunicado, que durante a operação "Radioatividade" foi identificada uma organização criminosa que atuou na construção da central nuclear Angra 3, praticando crimes de cartel, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e fraudes à licitação.

Para além deste inquérito, o ex-Presidente do Brasil responde a outros nove.

Operação Lava Jato: como tudo começou

A operação Lava Jato investiga desde 2014 uma série de escândalos de corrupção na Petrobras e em órgãos públicos do país, levando à prisão dezenas de funcionários da petrolífera estatal brasileira, empresários e também políticos de renome.

Na mesma operação de que é alvo Michel Temer, foi detido em abril de 2018 Lula da Silva. O apartamento de luxo em Guarujá, na zona litoral do estado de São Paulo, está no centro da condenação do ex-presidente brasileiro Lula da Silva. Em causa no caso Tríplex, como ficou conhecido, está o pagamento de um milhão de euros da construtora a Lula, em troca de benefícios em contratos com a Petrobras.

Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado em fevereiro a 12 anos e 11 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e branqueamento de capitais.

Fase internacional da operação

A primeira fase internacional da Lava Jato decorreu em Portugal em março de 2016, quando Raul Schmidt, sócio de um antigo diretor da Petrobras, foi detido em Lisboa. A operação da PJ, depois de longa investigação, foi acompanhada por elementos da Polícia Federal Brasileira, por um procurador brasileiro e por um procurador e um juiz portugueses.

Raul Schmidt era sócio de Jorge Zelada, antigo diretor da área de Internacional da Petrobras, e é investigado pelo alegado pagamento de luvas a responsáveis da petrolífera brasileira. Com dupla nacionalidade, brasileira e portugesa, Raul Schmidt vivia em Londres e ter-se-á mudado para Portugal após o início da operação Lava Jato.

Em maio do ano passado o Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) cancelou a ordem de extradição para o Brasil do empresário luso-brasileiro.

2.ª fase em Lisboa

Em setembro, as autoridades portuguesas realizaram buscas e apreensões em Portugal, em moradas associadas ao operador financeiro Ildeu de Miranda. A operação correspondeu à segunda fase internacional da Operação Lava Jato.

Na ocasião, "as investigações revelaram o pagamento de propina (suborno) superior a 56,5 milhões de dólares (47,2 milhões de euros) entre os anos de 2010 e 2012. Esses valores eram relacionados à obtenção fraudulenta de um contrato de mais de 825 milhões de dólares (700 milhões de euros), firmado em 2010 pela Petrobras com a Construtora Norberto Odebrecht", esclareceu o Ministério Público brasileiro.

O brasileiro terá escondido provas do caso Lava Jato em casas em Lisboa.

Luiz Antônio Bonat substitui Sergio Moro

O magistrado Luiz Antônio Bonat, de 64 anos, foi confirmado em fevereiro como o novo juiz responsável pelos processos da operação Lava Jato, substituindo assim Sergio Moro, entretanto nomeado ministro da Justiça do Brasil.

Juiz Sergio Moro.

Juiz Sergio Moro.

Silvia Izquierdo

A vaga era disputada por 25 candidatos, sendo que Luiz Antônio Bonat era o mais antigo, atuando como juiz federal desde 1993.

Supremo Tribunal brasileiro suspende acordo da Operação Lava Jato com os EUA

Na semana passada o juiz do Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF) Alexandre de Moraes suspendeu o acordo entre a Operação Lava Jato e o Governo norte-americano para ressarcimento dos prejuízos causados pelos casos de corrupção na Petrobras.

O juiz determinou ainda o bloqueio de todos os valores que já foram depositados na conta da 13.ª Vara Federal de Curitiba. O acordo em causa resultaria na criação de um fundo milionário, com cerca de dois mil milhões de reais (perto de 500 mil euros), que iria financiar projetos de cidadania e anticorrupção com recursos recuperados da operação.

Segundo Presidente preso por corrupção

Michel Temer.

Michel Temer.

Handout .

Michel Temer foi Presidente do Brasil entre 2016 e 2018, tendo assumido o cargo na sequência do “impeachment” de Dilma Rousseff. É o segundo Presidente na história do Brasil a ser preso numa investigação por corrupção.

Durante o mandato como Presidente, o Ministério Público pediu por duas vezes ao Supremo Tribunal a abertura de processos por corrupção contra Temer, mas o Congresso brasileiro negou sempre autorizar os procedimentos necessários.

Todas as acusações ficaram, por isso, pendentes do fim da imunidade de Michel Temer, o que aconteceu quando deixou a Presidência da República do Brasil em finais de 2018, após dois anos e meio de mandato.

Com Lusa

  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21