Qatar 2022

Costa garante apoio incondicional à seleção nacional

Loading...

Primeiro-ministro diz que apoia a seleção e não a violação dos direitos humanos no Qatar

No meio da polémica e dos apelos para desistir da viagem ao Qatar, António Costa não muda de ideias. Diz que vai para apoiar a seleção e não a violação dos direitos humanos.

O primeiro-ministro diz que mantém a intenção de ir ao Qatar assistir aos jogos da Seleção Nacional. António Costa diz que apoia a equipa portuguesa independentemente do local onde decorram as partidas.

“Qatar não respeita os direitos humanos (…) mas, enfim, esqueçamos isto”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, na quinta-feira, que "o Qatar não respeita os direitos humanos", a três dias do arranque do Mundial2022 de futebol, mas pediu que o foco se concentre na seleção nacional.

"O Qatar não respeita os direitos humanos. Toda a construção dos estádios e tal..., mas, enfim, esqueçamos isto. É criticável, mas concentremo-nos na equipa. Começámos muito bem e terminámos em cheio", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

Esta sexta-feira, em Fátima, Marcelo Rebelo de Sousa ressalvou que irá marcar presença no primeiro jogo se o parlamento o permitir e assegurou que pretende falar de direitos humanos.

Partidos como o Bloco de Esquerda, Iniciativa Liberal, PAN e Livre já apelaram às mais altas figuras do Estado que não se desloquem ao Qatar e também a Associação Frente Cívica pediu ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e ao presidente da Assembleia da República que boicotem o evento.

Os líderes parlamentares do PS e do PSD afirmaram esta sexta-feira, em declarações à Rádio Renascença, que vão aprovar a deslocação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao mundial de futebol do Qatar, contestada por vários partidos.

Últimas Notícias
Mais Vistos