Qatar 2022: Polémicas

Mundial 2022: apoiantes do regime no Irão confrontam manifestantes no Qatar

Mundial 2022: apoiantes do regime no Irão confrontam manifestantes no Qatar
SUHAIB SALEM
Confrontos aconteceram à entrada para o estádio onde se joga o País de Geles - Irão.

A tensão que se vive no Irão marcou o primeiro jogo da seleção no Mundial, no Qatar, e fez agora o mesmo com o segundo, com os adeptos pró-regime a confrontarem os fãs antigovernamentais.

Os confrontos aconteceram esta sexta-feira junto ao estádio, onde o Irão joga o segundo jogo da fase de grupos, frente ao País de Gales.

Segundo a agência Associated Press, um grupo de adeptos do Irão tiraram as bandeiras pré-revolucionárias persas aos fãs que estavam a entrar no estádio e insultaram os que estavam a usar camisolas com o slogan do movimento de protestos no país, "Mulher, Vida, Liberdade".

Pequenos grupos de homens gritaram também "A República Islâmica do Irão" às mulheres que estavam a dar entrevistas sobre os protestos no país a jornalistas estrangeiros.

A agência avança ainda que adeptas foram rodeadas por apoiantes do regime iraniano com bandeiras nacionais e filmadas com os seus telemóveis.

Este é o mais recente episódio iraniano no Qatar. No primeiro jogo, à porta do estádio, mulheres e homens mostraram cartazes com a bandeira do Irão a pedir liberdade.

Na mesma partida, os 11 jogadores da seleção iraniana mostraram-se solidários com o protesto ao optaram por ficar em silêncio no momento em que soou o hino nacional no início do jogo.

Há dois meses que o regime iraniano reprime as manifestações que se seguiram à morte da jovem Mahsa Amini, três dias depois de ter sido detida por não estar a usar o véu hijab de acordo com o estrito código da República islâmica.

Últimas Notícias