Qatar 2022: Portugal

Cristiano Ronaldo mostra-se “orgulhoso” em representar Portugal após bater mais um recorde

Cristiano Ronaldo mostra-se “orgulhoso” em representar Portugal após bater mais um recorde
FABRIZIO BENSCH

Ronaldo tornou-se no primeiro jogador da história a marcar em cinco diferentes edições do Mundial de futebol, ao faturar na vitória de Portugal frente ao Gana.

Cristiano Ronaldo manifestou, esta sexta-feira, o orgulho que sente em representar Portugal, em mensagem deixada na sua conta do Instagram, numa altura em que integra a seleção lusa no Mundial 2022 de futebol do Qatar.

"Marcar em 5 Campeonatos do Mundo é alcançar um feito que eu jamais ousaria sonhar, mas é também a prova de que não há impossíveis. O orgulho que sinto em representar Portugal só é comparável à alegria que sinto em cada golo que marco pelo meu país, traduzido em vitórias dedicadas ao nosso povo. Vamos em frente! Isto ainda está só a começar!”, pode ler-se na nota deixada naquela rede social.

O internacional português alcançou, na quinta-feira, após a vitória de Portugal sobre o Gana por 3-2, em jogo da primeira jornada do Grupo H, um novo recorde, ao tornar-se no primeiro jogador da história a marcar em cinco diferentes edições do Mundial de futebol, ao faturar na estreia de Portugal na presente edição do Campeonato do Mundo.

Aos 65 minutos, o jogador, que se encontra sem clube após a rescisão “com efeitos imediatos”, de terça-feira, com o Manchester United, marcou o primeiro golo português, de penálti, repetindo o que havia conseguido em 2006, 2010, 2014 e 2018.

Cristiano Ronaldo, de 37 anos, tinha apontado um golo em cada uma das suas três primeiras presenças (2006, 2010 e 2014) e quatro na última (2018), tendo somado na quinta-feira o oitavo golo, num dia em que cumpriu o 18.º jogo na competição.

Realce ainda para o facto de o jogador ter anotado o 50.º golo de Portugal em fases finais do Campeonato do Mundo, com a seleção lusa a tornar-se na 17.ª seleção a chegar aos 50 golos em Mundiais, numa lista liderada pelo Brasil, com 231 (110 encontros), seguido da Alemanha, com 227 (110), e da Argentina, com 138 (82).