Orçamento do Estado

STE diz que aumentos na função pública "ficam aquém das expectativas"

Maria Helena Rodrigues sublinha que desde 2007 os funcionários públicos perderam mais de 11% do poder de compra.

O Sindicato dos Quatros Técnicos do Estado (STE) garante que os funcionários perderam mais de 11% do poder de compra desde 2007. Entendem que a atualização salarial, proposta no Orçamento do Estado, é um sinal, mas fica “aquém das expectativas”.

“Os aumentos ficam aquém das expectativas. Nós pedimos, no nosso caderno reivindicativo, 3% para trabalhadores e 3% para aposentados, pedindo até a suspensão da lei que implica o IAS e da fórmula de atualização das pensões para que tivessem 3%", afirma Maria Helena Rodrigues, presidente do STE, no Opinião Pública da SIC Notícias.

Para Maria Helena Rodrigues, os 0,9% de atualização salarial são “um ponto de partida”.

"Se formos ver aquilo que aconteceu a partir de 2007/2008, nós percebemos que há uma perda de poder de compra de mais de 11%. Dizem que vão dar 1% de atualização, para nós é um sinal de que alguma coisa pode mudar, que deve mudar. Aquilo que dizemos é que não chega. Os trabalhadores vivem da remuneração e cujo o empregador é o Estado vão continuar a empobrecer", acrescenta.

► VEJA MAIS:

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros