Orçamento do Estado

"Não é um bom orçamento, mas é preferível a não ter nenhum"

Associação Empresarial de Portugal preocupada com chumbo no Parlmento.

Se a proposta de Orçamento do Estado não for aprovada no parlamento, o país arrisca-se a ficar sem orçamento até abril. O chumbo significaria a provável queda do governo e a convocação de novas eleições para janeiro.

Entre a tomada de posse e a elaboração de um novo Orçamento do Estado, só em abril haveria condições para entregar o documento na Assembleia da República.

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) critica a proposta do governo, que diz estar pouco focada nas empresas, mas diz
que "mesmo não estando perante um bom orçamento do estado, é preferível isto a não termos orçamento do estado".

"Desde logo, o clima de instabilidade que o país iria viver na preparação de eleições, o sinal que passariamos para o exterior de alguma instabilidade, o atraso da execução do Plano de Recuperação e Resilência, para o qual temos prazos muito apertados e o país sairia altamente prejudicado se não os cumprisse e perderia esses apoios. Tudo isto somado, são muitos milhões de euros que têm muito impacto na vida das empresas", explica o presidente da AEP, Luís Miguel Ribeiro.